World Fabi Books











{março 17, 2011}   Atendendo à pedidos…

Era de trevas

Ela sonhava em ser princesa, rainha, nobre duquesa. Ele vivia no mesmo mundo de castelos, pelejas e acordeões. Campos floridos, carruagens, cavalos, céu azul, roupas bufantes, ciganos e feiticeiras adornavam suas vidas imaginárias.

O desejo destes dois personagens era tão forte que quase transformava esse mundo em realidade, transferia a era medieval de volta para a era atual, jogando o tempo contemporâneo em um vortex escuro, a espera de mais uma chance.

Mas, o sonho despencou. Nem mesmo o Chapeleiro Maluco pode ajudá-los como ajudou a Alice em seu País das Maravilhas. O coelho branco não poderá guiar mais ninguém e o seu relógio parou de retroceder, agora os ponteiros correm e correm, aceleram rumo ao fim.

É neste mundo em que vivem. Neste mundo onde carruagens são carros, cavalos são motos, roupas bufantes são trapos coloridos, o céu é poluído e é no senado onde se encontram os ciganos e as feiticeiras.

A princesa e o príncipe, ambos do mesmo sangue azul. Irmãos nobres que compartilham muito mais do que o líquido rubro que corre em suas veias. Realeza de mesmo coração, de mesma paixão, de mesmo amor.

Amor amordaçado que consome o fruto proibido. A maçã vermelha já desbotada diante de seus olhos, definha, carcomida por vermes que ditam as regras num mundo corrompido, onde sonhos não tem vez e amantes descobrem-se irmãos.

Esta história não começa com um “era uma vez” e termina com “felizes para sempre”. Ela é uma tragédia Shakespeariana. É uma entrelinha da obra de Lewis Carrol, onde o País das Maravilhas, na verdade, é uma paródia da sociedade suja da Inglaterra, que no caso de nossos protagonistas, seria a sociedade corrupta brasileira. Nem mesmo o paraíso parece ser perfeito, não é?

A princesa despenca da torre juntamente com seu príncipe. Seu literalmente amor fraterno está mais adiante na queda, já estraçalhado no chão.

Que sentido faz a ordem? Onde começa o caos? Irmãos podem se amar, mas não da forma como seus corações anseiam.

E tudo vira um turbilhão de cores vertiniosas, que vão se acinzentando até assumirem a mais absoluta escuridão. Os amantes se encontram agora na Era das Trevas e nem mesmo o valente Rei Arthur poderá livrá-los da tragédia de Shakespeare

Anúncios


Lucas says:

Dramatic! A little sad, but u’r amazing!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

et cetera
Amor literário

Resenhas de Livros

Devaneios da Lua

Sobre tudo e ao mesmo tempo nada

Crônicas da Gaveta

Relatos amadores por @Cardisplicente

Sara M. Adelino

Tradutora. Revisora. Redatora.

WILDsound Writing and Film Festival Review

Feature Screenplay, TV Screenplay, Short Screenplay, Novel, Stage Play, Short Story, Poem, Film, Festival and Contest Reviews

Destino Feliz

Seu Blog de Viagens, Roteiros e Experiências

Enquanto houver oxigênio

Respire mais uma vez e tente outra vez

dmaimalopes

A great WordPress.com site

delenaalways

A fine WordPress.com site

evilking.wordpress.com/

Comic Book and related work by Danilo Beyruth

ibooksney

EM ANDAMENTO

My Broken Throat

Até que o medo se desfaça... Um engano do destino

%d blogueiros gostam disto: