World Fabi Books











{agosto 9, 2011}   Era de Lodoss

1º Capítulo

Sonho…

– Essa sensação… É ela! Ela está aqui! – um garoto de lindos e penetrantes olhos cinzas e cabelos negros estava sentado em um banco isolado em uma pequena praça no centro da cidade.

————————————————————————————————–

– Samantha Leydeli? – perguntou uma garotinha, que aparentava ter no máximo oito anos de idade. Ela tinha cachinhos loiros despencando em perfeitas molas do alto da cabeça até os ombros. Seus olhos eram de uma cor âmbar magnífica.

– Sou eu… E você é? – olhou para a pequena menina a sua frente. Ela parecia ser tão delicada e inocente… Mas, ainda havia algo nela que fazia Samantha tremer.

– Eu sou a Lissandra Shadow, irmã de Lency! – fez uma breve e elegante reverência durante sua apresentação. Ela lembrava as pequenas damas das cortes imperiais.

– Prazer em conhecê-la… – retribuiu a reverência um tanto sem graça e voltou a encarar a garotinha. Não fazia idéia de quem fosse o tal de Lency, no entanto, não julgou importante naquele momento perguntar quem era ele. – O que você deseja de mim? – sorriu de maneira que julgou ser a mais simpática possível para ela. – Para uma daminha linda e educada como você estar na minha frente, perguntando por mim, é porque precisa de algo… Certo?

– Certo… – retribuiu o sorriso, mas logo ficou séria. – Por favor, senhorita Samantha, nós precisamos de você aqui em nossa Era, em nosso mundo! – Lissandra se aproximou e segurou-lhe a mão entre suas palmas tão pequenas e suaves.

– Como assim? Quem precisa de mim? E que Era, ou mundo, sei lá… Do que está falando? – o olhar abatido e suplicante de Lissandra, fez Samantha se exasperar com o pedido e sentir-se um tanto confusa. Ela esperava que a menina lhe pedisse um favor, mas não imaginava que iria pedir por algo tão estranho.

– Nós precisamos de você, minha princesa… – segurou-a ainda mais forte. – O seu povo em Lodoss precisa de você, princesa!

– Espera um minutinho! – balançou a cabeça para tentar clarear a mente. Aquilo tudo só podia ser uma encenação, uma brincadeira da garotinha. – Que história é essa de princesa? – o único que uma vez a chamou assim, foi o seu pai, quando ela ainda era uma criança. Mas ele apenas a chamara dessa forma por causa de uma apresentação de teatro, na qual ela havia feito o papel da princesa.

– Você é a princesa de Lodoss… É a Princesa da Nova Era! – sorriu ao se lembrar da história que embalava muitas das crianças de seu mundo sobre aquela que, agora, se encontrava em sua frente. – Há algum tempo você desapareceu de nosso mundo e tudo perdeu seu sentido e rumo… – seu sorriso tornou-se ainda mais amplo. – Mas agora, finalmente a encontramos e tudo voltará ao normal! Tudo ficará bem novamente, minha princesa!

– Eu sou uma…? Só pode estar brincando! – viu olhar sério naquele rosto infantil e o coração disparou. – Tá falando sério? – aquela garotinha não parecia estar mentindo ou brincando. Pelo contrário, parecia muito segura de si para alguém que aparentava tão pouca idade. – Não pode ser! – seus olhos estavam arregalados e ela podia sentir sua pulsação acelerar ainda. Realmente… Se tudo aquilo era apenas uma brincadeira exagerada, por que havia reagido daquela forma? Por que seu coração acelerou quando ouviu aquela pequena Lissandra chamá-la de princesa com tanta convicção? Por que uma terrível nostalgia se alastrou por todo seu âmago quando a pequenina mencionou aquele mundo? Estava tudo tão confuso. Seus pensamentos giravam desorientados dentro de sua mente.

– Meu tempo acabou… Preciso ir, minha princesa! – relutante, soltou a mão de Samantha e novamente fez uma rápida reverência. – Meu irmão Lency se encarregará do resto. Adeus, princesa Samantha! Espero nos rever em breve… – a imagem de Lissandra desapareceu, como se fosse uma miragem desaparecendo sob o olhar de algum nômade no deserto escaldante.

————————————————————————————–

Samantha abriu os olhos, esforçou-se para levantar o corpo, sentou em sua cama, colocou uma das mãos sobre o rosto e com a outra puxou o relógio para ver as horas. Assim que a latência do sono diminuiu um pouco e os números ficaram mais legíveis, a garota decidiu se levantar.

– Que sonho mais estranho… – devagar e ainda sentindo-se sonolenta, ela colocou o uniforme e caminhou até a cozinha. – Bom dia mamãe… Bom dia papai… – pegou o lanche que sua mãe havia deixado em cima da mesa e o colocou na mochila com delicadeza, para não amassar e nem derramar nada.

– Não vai tomar café, filha? – a Silvia, mãe de Samantha, serviu-se de uma xícara de café enquanto observava a filha guardar o lanche que havia preparado.

– Estou sem fome, mãe! – abriu a porta e ajeitou o uniforme.

– É hoje a sua apresentação de teatro? – Luis, pai da garota, virava as páginas do jornal matinal da cidade, atrás de alguma matéria que o interessasse.

– Sim! – olhou para os pais e os viu começarem a fazer aquela fisionomia com a qual estava tão familiarizada. Era a fisionomia que faziam sempre que iriam lhe dar uma desculpa. – Mas… Vocês não precisam ir se não quiserem, ninguém é obrigado a comparecer! – ensaiou um sorriso no rosto para tentar tranqüilizá-los e colocou a mochila nas costas.

– Sinto muito, filhinha, mas… Hoje eu vou ter que ficar até mais tarde na loja…  – Silvia terminou de beber o café e encheu a xícara com o chá que estava no bule a sua frente.

– E eu vou ter uma sessão hoje no escritório… – Luis colocou o jornal de lado e ofereceu um sorriso singelo para a filha.

Esta cena já havia se tornado algo comum dentro da família. Não significava que os pais de Samantha não a amassem, ao contrário, eles a amavam demais, mas precisavam seguir a rotina de seus empregos para conseguir continuar levando o dinheiro que pagaria as despesas necessárias para o futuro da querida filha. Eles julgavam ser necessário fazer alguns sacrifícios em troca de um bem maior, o amanhã de Samantha.

– Tudo bem… – retribuiu o sorriso do pai e atravessou a porta. – Tchau! – fechou-a, tentando não pensar na falta que seus pais fariam em sua apresentação e saiu correndo para não chegar atrasada ao colégio.

(primeiro capítulo do livro: Era de Lodoss / autoria: Fabiane Zambelli de Pontes)

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

et cetera
Amor literário

Resenhas de Livros

Devaneios da Lua

Sobre tudo e ao mesmo tempo nada

Crônicas da Gaveta

Relatos amadores por @Cardisplicente

Sara M. Adelino

Tradutora. Revisora. Redatora.

WILDsound Writing and Film Festival Review

Feature Screenplay, TV Screenplay, Short Screenplay, Novel, Stage Play, Short Story, Poem, Film, Festival and Contest Reviews

Destino Feliz

Seu Blog de Viagens, Roteiros e Experiências

Enquanto houver oxigênio

Respire mais uma vez e tente outra vez

dmaimalopes

A great WordPress.com site

delenaalways

A fine WordPress.com site

evilking.wordpress.com/

Comic Book and related work by Danilo Beyruth

ibooksney

EM ANDAMENTO

My Broken Throat

Até que o medo se desfaça... Um engano do destino

%d blogueiros gostam disto: