World Fabi Books











{janeiro 6, 2015}   Resenha: Casa de Segredos e A Batalha das Bestas (Chris Columbus e Ned Vizzini)

Hello, readers!

Voltamos com mais uma resenha para vocês!

Desta vez, vamos falar de dois livros: Casa de Segredos e A Batalha das Bestas! Ambas as obras fazem parte da saga Casa de Segredos.

Comecemos, então, pelo primeiro volume: CASA DE SEGREDOS

Casa-de-Segredos

Brendan, Eleanor e Cordelia são os ativos e espertos irmãos Walker. A estória começa com a família em dificuldades (já que o o papai Walker tem problemas no trabalho e perde o emprego) e precisando se mudar para a mansão Kristoff, a qual, aparentemente, parece perfeita para as crianças e seus pais.

Suspeito, não?

Uma mansão linda, que cabe dentro do bolso apertado dos Walker…? Há alguma coisa estranha aí, certo?

Quando a esmola é muita, o santo desconfia… E com razão! Pois, apesar de ser luxuosa e baratíssima, a casa pertencia ao misterioso escritor Denver Kristoff, o qual fizera questão de transformá-la num local cheio de segredos!

E num piscar de olhos, esses “segredos” fazem com que a família seja “atacada” por uma idosa bizarra (sim… uma ANCIÃ!!) e as três crianças, juntamente com a casa, sejam transportadas para uma terra estranha, um lugar selvagem e inóspito, repleto de guerreiros medievais patrulhando florestas, piratas fantasmagóricos rondando mares e uma rainha horripilante e sanguinária, sedenta por poder!

Assim… Lá se vão os irmãos em uma missão dentro de três obras literárias do tal Kristoff, para descobrir um livro misterioso com poderes incalculáveis, que poderá ajudá-los a salvar seus pais e, de quebra, o mundo! (não é a toa que a J.K. Rowling disse que esse livro é “uma aventura apaixonante sobre o poder secreto dos livros.”)

E à medida em que Brendan, Cordélia e Eleanor vão desvendando os mistérios e descobrindo os segredos, eles encontram o verdadeiro significado da palavra “lar” e percebem que há muito mais em suas vidas do que simplesmente dinheiro, jogos, celulares e estudos.

Durante a aventura, os irmãos são constantemente ameaçados de morte; têm sua lealdade para com o outro testada; fazem grandes amizades com personagens fictícios e se vêem á beira de um precipício de emoções, onde um mínimo deslize pode vir a custar a salvação da humanidade.

E para aumentar ainda mais o apetite de vocês para a trama, informo que vi um pouco de Jumanji (com uma pitadinha de Gremlins e Os Goonies) na estória de Casa dos Segredos! Na obra, a ação é implacável e inevitável; o perigo está sempre à espreita, com um vilão malvado (ou um monstro) a cada esquina!

É um livro repleto de aventura e criatividade! Para quem gosta de ficção fantasiosa cheia de adrenalina, este é o livro certo!

Ele pode parecer, para o público adulto, um pouco previsível em certos momentos, mas, acredito que isso não é exatamente um ponto negativo, já que a obra foi feita para o público juvenil e criada por dois grandes nomes da fantasia infanto-juvenil dentro da literatura e do cinema!

Ou seja, não podemos ler um livro escrito por Chris Columbus e Ned Vizzini, sem esperar uma overdose de mundos fantásticos e aventuras mirabolantes (e uma quantidade ínfima de sangue)!

E para quem não sabe, Columbus dirigiu os dois primeiros filmes de Harry Potter e foi roteirista de grandes filmes que marcaram nossa infância, como: Gremlins (1984), Os Goonies (1985) e O Enigma da Pirâmide (1985)!

E Vizzini (que infelizmente morreu em dezembro de 2013… Saiba mais, clicando AQUI)  foi um escritor famoso no gênero Y.A. (Y.A. – Young Adult – tradução livre: jovem adulto), sendo que uma de suas obras foi levada para a sétima arte: It’s Kind of a Funny Story (que aqui no Brasil foi traduzido como Se Enlouquecer, Não Se Apaixone)!

Os personagens criados pelos dois, na minha opinião, são ótimos!

Ás vezes têm comportamentos e atitudes um tanto “clichês”, porém, a personalidade de cada um se encaixa perfeitamente no enredo e os autores conseguem usá-los com maestria para fazer com que a trama corra bem.

Eleanor é a personagem mais jovem. Apesar de ter uma mentalidade bem madura para a sua idade, ás vezes, ela parece um tanto ingênua demais. Mas, de qualquer forma, ela é a mais esperta, amorosa, corajosa e altruísta dos três, sempre pensando nos pais, nos amigos e no futuro do mundo (mesmo que ás vezes, se canse fácil dos problemas e faça um pouco de birra, dizendo que “a humanidade não importa”).

Brendan é o irmão do meio e já preenche a cota de personagens sarcásticos do livro. Ele é um aficionado em jogos, não gosta de ler e é um tanto sonhador. Ás vezes, tenta bancar o herói, mas, sempre é lembrado (seja pelos monstros, pelos perigos ou pelas próprias irmãs e amigos), de que ainda é uma criança.

Cordélia, é a irmã mais velha e uma ratinha de biblioteca. Ela é a personagem culta e inteligente da trama, porém, apesar da inteligência, ela é um pouco impulsiva e facilmente levada pelos próprios sentimentos. Inclusive, é ela quem presenteia a nós, leitores, com um pouco de romance na obra, já que ela se apaixona por um dos novos amigos fictícios.

Além dos três e de seus pais (e do próprio Denver Kristoff), no livro aparecem o piloto Will Draper e a Bruxa do Vento. Ambos são personagens que ajudam no desenrolar da trama.

Will é uma das pessoas que os irmãos acabam conhecendo e, no fim das contas, criando uma forte amizade. De início, eles se esbarram, de maneira um tanto conturbada, naquele estranho mundo paralelo em que os três são enviados. Draper é quem mais ajuda os Wlaker a enfrentar os vários perigos daquele universo bizarro.

E a Bruxa do Vento, também conhecida como Dahlia Kristoff (que coisa, né?), é a vilã implacável da estória. Ela é inteligente e carrega um passado pesado e conturbado, o qual a motiva a cometer as atrocidades que vemos na obra. Além disso, a bruxa possui uma ligação especial com os irmãos, o que torna quase impossível para eles se livrarem dela.

O livro, publicado pela Galera Record (selinho do Grupo Record) aqui no Brasil, tem 398 páginas repletas de crianças lutando contra piratas, mercenários, esqueletos amaldiçoados e forças sobrenaturais, com uma cota de ações sangrentas, autópsias, esfaqueamentos, flecha, armas, espadas, aviões de guerra e jovens costurando os próprios ferimentos (os quais nos dão aflição)

Esta não é uma leitura para menininhos ou para menininhas, é simplesmente uma aventura em sua forma mais pura e simples, sem pretensões grandiosas e totalmente divertida! Casa de Segredos é altamente recomendada para preencher as horas vazias do seu dia!

Sinopse oficial:

“Brendan, Eleanor e Cordelia Walker um dia tiveram tudo: uma bela casa em São Francisco, pais adoráveis e todo o tipo de bugiganga eletrônica que podiam desejar. Mas tudo mudou depois que o pai perdeu o emprego em um misterioso incidente. A família está em dificuldades e precisa se mudar. À primeira vista, a mansão Kristoff parece perfeita. Mas a casa que pertencia ao misterioso escritor Denver Kristoff é cheia de segredos, e os três irmãos vão parar em um lugar selvagem que parece se misturar ao terreno da casa. Guerreiros medievais patrulham as florestas, piratas fantasmagóricos rondam os mares e uma rainha sedenta por poder governa aquelas terras. À medida que desvendam o mistério, Bren, Délia e Eleanor vão descobrir o verdadeiro significado de lar e perceber que não apenas sua família — está mais para a humanidade — que está correndo perigo.”

 …

Para quem gostou do livro, a editora já publicou a continuação.

E é sobre ela que vamos falar agora: A BATALHA DAS BESTAS

A Batalha das Bestas

Bom..

Quem ainda não leu o livro Casa de Segredos, então, provavelmente, ao ler esta resenha poderá levar alguns spoilers do primeiro volume. Portanto, se não se importam, podem continuar lendo este post… Maaaaas, se isso os incomodar e for atrapalhar a futura leitura de vocês, então, recomendo que parem por aqui e só voltem a ler depois de devorarem a obra anterior!

No final de Casa de Segredos, vemos a derrota de Dahlia Kristoff e a vida dos Walker melhorar bastante, já que agora são ricos (afinal, a riqueza cai bem em qualquer um, não é?)! No entanto, os irmãos estão tendo dificuldades em se encaixar em sua nova vida, ou melhor, em sua nova escola, a Bay Academy.

Brendan, antes o descolado garoto de São Francisco, agora não consegue fazer amigos e sofre de bullyng pesadoCordélia suspeita que suas aventuras podem ter afetado sua sanidade, uma vez que algo extremamente bizarro começa a acontecer dentro dela (fato que se torna sinistro depois que descobrimos o motivo pelo qual Vizzini se suicidou); e Eleanor só quer que tudo volte a ser como antes, visto que restaram apenas pessoas esnobes a sua volta (e sua família parece ainda mais desestruturada do que quando estava em dificuldades financeiras).

Além disso, Denver Kristoff resolve dar o ar da graça e parece estar tentando trazer Dahlia de volta à vida, o que, por tabela, coloca os Walker em perigo novamente. Assim sendo… Antigos inimigos retornam, deixando a aventura ainda mais surpreendente, pois certas escolhas e descobertas envolvendo os vilões mudam totalmente o rumo da estória.

Fora os inimigos, novos e velhos amigos (re)aparecem para ajudar as três crianças, mas, claro, não sem antes provar serem de fato dignos da confiança dos Walker!

Há muitas reviravoltas.

Nada mais parece ser o que realmente é….

E desSa vez, os autores resolveram alterar a formula e mudaram um pouco as coisas nesse segundo volume. Por exemplo… No primeiro, a história começa com muita ação e é uma “paulada” atrás da outra. Já em A Batalha das Bestas, as coisas começam bem mais devagar, sendo que os revés e as intrigas tomam o lugar das lutas desenfreadas.

Provavelmente, a intenção dos autores tenha sido dar uma pitada a mais de profundidade ao enredo, dando densidade às personagens e ampliando as relações entre elas. E acredito que, em certo ponto, isso funcionou, pois é possível ver uma leve evolução dos protagonistas em relação ao que eram no começo da aventura. Porém, admito que senti falta do ritmo alucinante e desenfreado do primeiro livro. (mas, ao meu ver, isso não estraga em nada a estória e nem o prazer de ler)

Tanto Columbus quanto Vizzini são, praticamente, homens de obras únicas, ou seja, eles não têm o costume de desenvolver continuações para as estórias que criaram. Fosse escrevendo um livro ou um roteiro para o cinema, o sucesso de ambos pertence há “volumes únicos”.

Suas POUQUÍSSIMAS continuações não fizeram tanto sucesso assim (ex.: Gremlins 2), portanto, eu já não esperava que a aventura dos irmãos Walker fosse dar uma “guinada”… Porém, apesar do ritmo um pouco mais lento, confesso que continuei amando a proposta!

Em A Batalha das Bestas, a ação demora para começar, no entanto, quando acontece, é de uma forma extremamente criativa! Algo que, felizmente, chegou a me surpreender! (portanto, valeu a pena ter paciência)

Agora, as batalhas são um pouco mais sangrentas, os atritos um tanto mais sérios e algumas cenas chegam a ser nojentas! Mas, é claro, se você está acostumado a ler obras de Stephen King, com certeza tirará de letra a leitura do livro, pois, apesar desse volume ser um pouco mais pesado do que o primeiro, ainda assim, não chega aos pés de uma cena de ação cheia de sangue e tripas do titio King! (digamos que, agora, é quase uma mistura de igual para igual de Jumanji com  Gremlins)

Contudo, apesar do sangue extra e das cenas um pouquinhooooo mais fortes, os valores, que os autores fazem questão de deixar marcados no primeiro livro, continuam presentes nessa continuação. A amizade permanece muito valorizada e os irmãos não param de provar que há uma linha tênue entre o certo e o errado. Os Walker permanecem colocando a família e os amigos acima das próprias necessidade e, mais uma vez, precisam mostrar que estão preparados para enfrentar quaisquer obstáculos que a vida lhes apresente.

Além disso, eles começam a aprender a lidar com despedidas e perdas. Tornam-se ainda mais maduros diante da frequente necessidade de dizer adeus uns para os outros, e não digo apenas entre os Walker, mas entre eles e os demais personagens como Will Draper e Felix, o gladiador (um personagem secundário, muito importante que aparece neste livro, para balançar o leve romance entre Cordélia e Will)!

Ah sim… Deixem-me acrescentar um adendo aqui… O gladiador já tinha me agradado (e muito), quando apareceu no livro, mas ganhou um lugar especial em meu coração, depois que fiquei sabendo que o filho de Vizzini, sem ser por acaso, se chama… FELIX!

O livro, também publicado aqui no Brasil pela Galera Record, possui 336 páginas de pura narrativa visual! Ou seja, se no anterior já era fácil se perder imaginando o mundo que os dois autores criaram, nesse segundo, então… Você não ficará perdido apenas nos cenários, como também nas cenas mais impactantes e marcantes!

Aliás… A capa é tão linda quanto a anterior, o que torna as duas obras incrivelmente especiais!

Pretendo continuar lendo a série (espero que continue, mesmo depois da triste partida de Vizzini… De qualquer forma, mesmo que pare por aqui, os livros são acontecimentos com começo, meio e fim na vida dos personagens). As obras me cativaram demais e acredito que a premissa que os autores empregaram à série é simplesmente fantástica!

Quem ama livros com certeza não tem como não se apaixonar pela criatividade de Chris Columbus e Ned Vizzini!

Sinopse oficial:

“Após a derrota de Dahlia Kristoff, a Bruxa do Vento, a vida dos Walker, que agora estão ricos, melhorou bastante! Apesar disso, os irmãos estão tendo dificuldades em se encaixar na sua nova escola, Bay Academy: Brendon não consegue fazer amigos, Cordelia suspeita que suas aventuras podem ter afetado sua mente e Eleanor só quer que tudo volte a ser como antes. Além disso, Denver Kristoff está tentando trazer Dahlia de volta a São Francisco, colocando de novo os Walker em perigo. Antigos inimigos farão escolhas surpreendentes e novos amigos precisarão se provar dignos de confiança conforme os Walker viajam de uma ponta do mundo a outra.”

Texto by Fabi

IMG_20141226_174907

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

et cetera
Amor literário

Resenhas de Livros 📖 💻 📝

Devaneios da Lua

Sobre tudo e ao mesmo tempo nada

Crônicas da Gaveta

Relatos amadores por Blair Pttsn

Sara M. Adelino

Tradutora. Revisora. Redatora.

WILDsound Writing and Film Festival Review

Feature Screenplay, TV Screenplay, Short Screenplay, Novel, Stage Play, Short Story, Poem, Film, Festival and Contest Reviews

Destino Feliz

Seu Blog de Viagens, Roteiros e Experiências

Enquanto houver oxigênio

Respire mais uma vez e tente outra vez

dmaimalopes

A great WordPress.com site

delenaalways

A fine WordPress.com site

evilking.wordpress.com/

Comic Book and related work by Danilo Beyruth

ibooksney

EM ANDAMENTO

My Broken Throat

Até que o medo se desfaça... Um engano do destino

%d blogueiros gostam disto: