World Fabi Books











Olha eu aqui novamente com mais um textinho sobre astrologia!

E, como prometido, hoje iremos falar sobre Signos!

Ou melhor, sobre os signos ocidentais! Os orientais eu vou deixar para um próximo post, o que acham? Assim não sobrecarrego vocês, nobre leitores!

Então… Que tal já partirmos para o que interessa?

Vamos lá!

 

 

Signos e suas Características:

 

Áries

21 de março – 20 de abril

Primeiro signo do Zodíaco, Áries simboliza o começo de tudo. É o signo dos inícios, que projeta no tempo presente, com sua enorme pulsação de vida, a idéia ou o desejo. Áries simboliza o momento do nascimento e a luta pela vida. É lutando que se conquista algo e Áries gosta de uma boa briga, em que possa concentrar toda a sua fé e sua mente.

A força do instinto, que abre caminho entre as dificuldades, movida apenas pela vontade de se impor. Diante da ponderação, Áries dá de ombros: o que importa é o entusiasmo do combate por algo que precisa acontecer. Daí, o estouvamento, a impaciência, a afirmação de um desejo independente, que não obedece a regras e a recusa à classificação.

Apesar de extrovertido e um tanto precipitado, Áries é um pioneiro, um visionário que respeita o que sente. Em algum campo da vida, o Áries tem de se projetar, impor na vida o fogo que inspira sua vida, e para sentir que está vivo, é capaz de remar contra todas as correntes.

É por isso que este é um signo que poucas vezes se curva às vontades alheias, às considerações de adequação – isso pode se manifestar na firmeza de convicções e na independência de comportamento. A mentira o desconcerta e a hipocrisia o confunde. Um objetivo pelo qual lutar confere esperança e ânimo a este ser decidido que almeja o arrebatamento em todos os campos da vida.

Na saúde, Áries rege a cabeça e o cérebro. Neste, existe um centro de energia (chakra = círculo ou centro) relacionado com Áries, que é o do poder que vem da certeza de que se é alguém, de que a pessoa existe no mundo. É comum encontrar um Áries brigando anos a fio com ataques de enxaqueca ou dores de cabeça, quase sempre motivadas pela frustração de um desejo, ou porque teve de se forçar a andar no ritmo de outras pessoas – seja no trabalho ou em outro campo. As febres altas, as doenças agudas – tudo o que exige intervenção rápida e esquenta é do domínio de Áries.

Áries fica mais feliz nas profissões de risco, em que precise comandar e sair à frente, controlando seu próprio tempo e a maneira de cumprir sua agenda. Como o princípio fundamental de Áries é a ação imediata que obedece ao impulso, sem maiores considerações, é fácil compreender porque é tão difícil para ele controlar seu próprio jeito de agir, submetendo-se às ordens alheias.

No amor, é emotivo e impulsivo, não despreza o romantismo da conquista amorosa, mas não gosta de esperar. Não é de meias palavras. Segue reto e adiante em busca do objeto de desejo – como em outros campos da vida.

É no amor e na amizade que Áries demonstra toda a sua generosa disposição de vida, sendo capaz de ir até o fim do mundo para demonstrar seus sentimentos, e enfrentar a opinião de toda a comunidade para ter o que deseja. Porém, como em outros campos da existência, sofre de um excesso de candura e inocência. O impulso do desejo cega a sua visão, e ele pode se confundir a respeito de quem ama. O resultado é a decepção – e aí Áries se entrega a um sentimento de profundo desânimo e melancolia, tornando-se caótico, agressivo e furioso.

Seu elemento é o Fogo, sua pedra é o rubi e a granada, seu metal é o ferro, sua cor é o vermelho e branco e todas as cores do Sol quando surge na manhã.
Planeta regente: Marte

 

Touro

21 de abril – 20 de maio

Segundo signo do Zodíaco, Touro tem a função de estabilizar as conquistas e os caminhos abertos por Áries, e por isso mantém os pés bem firmes na terra, agüentando com paciência o que muitos outros abandonam pela metade.

Quer uma vida simples, que pode chegar ao conformismo, pois é um signo um tanto preguiçoso na hora de mudar. É ele quem tem o papel de concentrar, nas realizações terrenas, todo o impulso e o desejo iniciados por Áries. Para fazer isso, só mesmo sendo muito ligado nas coisas da terra – um ser sensual por excelência, Touro compreende a beleza, aspira a ela e tem a obstinação necessária para superar todos os entraves à realização, no mundo concreto, de uma idéia, projeto ou inspiração. Daí, Touro torna-se teimoso, turrão, tem de levar à frente um projeto, de qualquer jeito.

É fácil compreender que, se o objetivo básico do Touro é realização e consolidação, é só a partir do valor que reconhece em algo que se torna capaz de se esforçar para realizá-lo. Daí que a palavra “valor” é mágica para Touro.

Sem vislumbrar o valor de um projeto, ele pouco se anima a sair de sua posição. Essa necessidade de descobrir o valor de tudo está na base de sua preferência amorosa, profissional e existencial. Mas quando percebe o valor de algo – e isso implica em fazer uma escolha entre mil outras possibilidades – daí vai até o fim.

Para fazer isso, precisa ter um apuro e um refinamento com a natureza, uma intimidade com as formas da realidade que o torna alguém que conhece os meios corretos para tornar o que faz digno da admiração alheio. Confiável e sólido, sabe fazer frutificar algo belo. Uma das características do Touro é ter “boa mão para plantar”, um dos indícios evidentes de um dom que pode se manifestar em muitas outras áreas de sua vida.

Na saúde, Touro rege a garganta e a tireóide. A garganta está relacionada com um centro de energia (chakra = centro) de sentimento, responsável pela aceitação e assimilação da expressão e do valor (pessoal), dois temas básicos do Touro, este signo da expressão artística e dos valores – material e imaterial.

Sem sentir que tem algum valor ou que pode expressar-se de maneira criativa, Touro adoece. Também é um centro de energia relacionado com o sentido do eu dentro da sociedade e da profissão que adotamos, o valor que damos ao que fazemos e a nossa capacidade de gerar valor com ele. Por isso, distúrbios nesses setores podem provocar alterações nessas áreas, até mesmo de quem não nasceu com o signo solar em Touro, mas possui o Ascendente ou a Lua posicionados ali.

Por ser um realizador muito firme, Touro se dá bem nas profissões artísticas (em todos os setores), naquelas em que se dedica à produção e à manutenção de um organismo ou sistema e nas profissões em que um trabalho imenso precisa ser feito. Ao contrário de Áries, prefere o conhecido, não gosta de se arriscar no desconhecido.

No amor, é sensual e pacífico, prefere usufruir o bem-estar dos sentidos, ao invés de se lançar em aventuras desconhecidas. Para Touro, a sensualidade dá o tom maior, e por isso busca as relações estáveis, que atravessem o tempo sem grandes complicações. Forte e sensível, é aquele amigo fiel que sempre tem uma observação realista e sabe cuidar muito bem das pessoas queridas.

Seu elemento é a Terra, sua pedra é a safira e o lápis-lázuli, seu metal é o cobre, sua cor é a da terra e o ocre, os tons de bege e cru, bem naturais, mas também o azul. Planeta regente: Vênus

Gêmeos

21 de maio – 20 de junho

Terceiro signo do Zodíaco, a função básica de Gêmeos é disseminar e difundir o que Touro criou e consolidou a partir do impulso de Áries. O movimento da criação de algo passa sempre, no Zodíaco, por um processo trifásico, ou seja: um signo manifesta um impulso, em seguida outro a estabiliza e concentra e em seguida outro a distribui, dissemina para que outro processo tenha início.

Aqui, temos a conclusão do primeiro processo trifásico da ordem universal. Em Gêmeos, tudo já foi manifestado e trata-se agora de espalhar a notícia de que algo existe. Ou, em outras palavras, é chegado o momento de entrar em contato com o meio em que o que foi criado se manifestou. Neste contato com o meio, algo necessariamente irá mudar, se alterar, se transformar, para dar início a um novo impulso, que terá lugar em Câncer.

Então, Gêmeos chega para levar a notícia, para informar a todos de algo novo que foi criado e que agora existe. Por isso, Gêmeos não existe para consolidar, nem para impor nenhum desejo. Ele tem a curiosidade e a maleabilidade necessárias para fazer com que aquilo que foi criado e manifestado entre em contato com um todo maior, o meio. Daí a relação de Gêmeos com a notícia, a informação, a variedade, a troca, em uma palavra. O que entra e o que sai de qualquer organismo é função de Gêmeos. Tudo é movimento, nada é constância.

Quem nasceu para levar e trazer notícias e informações não pode carregar um fardo pesado que o imobilize, assim Gêmeos é: agente de ligação, repórter da vida, chefe do intercâmbio, aprendiz de tudo, falante de muitas línguas, mestre da mágica de convencer pela palavra. Isso também tem sua contrapartida na vida de Gêmeos: é duro ter de se conformar com alguns poucos caminhos, pois as opções são tantas e tão ricas. Os destinos podem ser tantos, a vida é um jogo de relacionamentos, excitante e cheia de aventura.

A distração e a dispersão se tornam os maiores problemas na vida de Gêmeos.

Na saúde, Gêmeos rege os pulmões, os braços e as mãos, o que é óbvio, pois são órgãos de troca com o meio (os primeiros) e de locomoção (os outros dois). As afecções pulmonares se relacionam com as funções geminianas – o ar é o elemento que representa o pensamento, e a falta de troca de idéias pode provocar tantos preconceitos que afoga a pessoa em tristezas porque ela não enxerga mais de um ponto de vista.

As mãos e os braços apresentam problemas quando se tornam veículos que não promovem a comunicação e sim a mera repetição de atos sem sentido claro.

Na profissão, Gêmeos se destaca em todas elas que exigem alto grau de informação, variedade e troca de conhecimento com outras pessoas. Gêmeos é o jornalista, mas também o comerciante que convence pela palavra, assim também os tradutores de qualquer língua (até da linguagem da astrologia!) e os filósofos e matemáticos.

No amor, é a variedade e a curiosidade que contam, alguém que alimente seu cérebro com informações novas, que promova viagens – intelectuais ou físicas – e que não tenha conta da fidelidade física.

Seu elemento é o Ar, sua pedra é o citrino, o quartzo azul, e a sodalita, seu metal é o mercúrio, sua cor é o azul-turquesa e todas as cores do céu durante a primeira parte do dia. Planeta regente: Mercúrio

 

Câncer

21 de junho – 22 de julho

Em Câncer, é preciso digerir tudo o que foi feito anteriormente, assentar a criação em uma base firme, integrá-la no ambiente coletivo em que todos vivem para que ela possa ser incorporada, e também deixar suas sementes para um futuro que não se conhece ainda. E exatamente isso é que Câncer faz e assim irá agir na vida: interiorizando o que vive, assentando em sua vida o que aprendeu, criando um apoio para as pessoas que considera iguais – e daí criando o conceito de uma família, ou tribo – onde irá gestar e nutrir, acalentando sonhos, o futuro de toda a coletividade.

Instável como as marés, relacionada a este signo, que está sob a regência da Lua, o astro regente, Câncer se move de acordo com seu instinto de proteção, seu sentimento e suas emoções. Essa internalização é que corresponde ao tipo Câncer, que é sonhador, um pouco tímido, ligado no cuidado da prole, preocupado com o futuro, mas com um olho no passado, um signo de silêncio, de auto-proteção, pois a semente precisa estar cercada de cuidados para poder germinar na proteção do escuro, longe dos olhares e dos comentários.

Daí que dizemos que quando um projeto está sendo gestado, é melhor guardar segredo, não expor a notícia ao mundo, aguardando quando ela romper a terra e mostrar seus primeiros galhinhos verdes. Essa é a natureza Câncer. Para cumprir com essa função, de sentir o que é preciso para garantir a gestação, Câncer se torna ou um eterno sonhador, sedentário e apegado demais à pátria, à família ou às tradições, cheio de manias que considera fundamentais, ou se inibe, tornando-se resignado e melancólico.

Este signo inaugura o segundo processo trifásico dentro do ciclo maior de criação do universo, iniciado em Áries. (O primeiro processo trifásico compreende a ação e manifestação da idéia, que vai de Áries a Gêmeos).

Na saúde, Câncer rege os seios – que nutrem e alimentam – e o estômago – que processa o alimento digerido. Este último órgão é relacionado com um centro de energia (chakra = círculo) de sentimento responsável pela percepção do papel da pessoa dentro do universo, que tem direta relação com a germinação de uma semente – é preciso ter certeza de seu papel no todo maior que é o universo. Doenças e distúrbios nessas áreas refletem alterações nessas funções.

Na profissão, Câncer se destaca naquelas em que seu lado sonhador possa ser aproveitado. A história também é um campo privilegiado para Câncer, assim como todas as que se dedicam à proteção: da arquitetura (que projeta formas de proteção à família) até a psicologia (que promove o bem-estar da pessoa com seu mundo interno), passando pela decoração (que propicia o conforto no lar) e a gastronomia (que fortalece o organismo).

No amor, Câncer é o romântico por excelência, sentimental, que gosta da privacidade e dos pequenos momentos passados na companhia de quem ama, apenas sentindo o prazer da companhia. Imaginativo, Câncer sempre procura conservar o que tem e daí pode se tornar possessivo e carente de atenções quando relegado a segundo plano por causa de outros afazeres.

Seu elemento é a Água, sua pedra é o abalone, a madrepérola, a pérola e todas as leitosas e furta-cores, seu metal é a prata, sua cor é o branco-leitoso e o os tons pálidos e lavados do azul, do verde e do cinza. Planeta regente: não é um planeta, mas nosso satélite, a Lua

 

Leão

23 de julho – 22 de agosto

O quinto signo do zodíaco tem como função básica a fixação da germinação que ocorreu no escuro silencioso e protegido de Câncer, o signo anterior. Leão significa o momento em que os primeiros frutos dão rebentos, uma vez que a semente foi bem plantada. O produto é bom e forte se a semente recebeu o ambiente propício para se fortalecer. Signo fixo, Leão simboliza a força da criação, os primeiros resultados que irrompem, a despeito de todas as dificuldades. Daí a analogia do signo com o desafio e com a auto-afirmação.

Desafiar o ambiente externo, que pode ser hostil e inóspito é algo que precisa ser feito com coragem, focalizando apenas o desejo de ser, a despeito de todo o movimento em contrário que possa existir. O Leão é conhecido pela força – até mesmo autoritária e tirânica – com que impõe sua vontade, curvado que é à paixão de realizar seu próprio destino: florescer, frutificar, criar, com toda a nobreza e honra que algo criado possui.

Dizem que o Leão é o rei dos animais e ele bem que simboliza essa qualidade leonina da honra, mas também do amor à prole, pois é signo gregário, que protege a cria – afinal, ele sabe a importância da luta pela vida. Para poder lutar pela sobrevivência e se impôr enquanto ser existente, o leão precisa ser centrado em si mesmo, alguém que precisa ser admirado – pela simples razão de existir da melhor maneira.

O Leão é também o educador, aquele que dá o exemplo de si como lição de vida a outros. Apesar de gostar de ser admirado e apreciado, sabe ser magnânimo e dar seu amor. Um temperamento ardente e apaixonado, que precisa ser aceito e para isso explora com maestria suas capacidades, assim é o Leão, que pode até almejar o poder para conseguir ter mais destaque na comunidade. Contudo, irá fazer o melhor para o bem comum.

Na saúde, Leão rege o coração – onde se encontra um centro de energia (chakra = círculo) responsável pelo amor altruísta – os olhos, que têm o conhecimento direto da intuição que move o signo, que é uma característica do Fogo, e o sistema sanguíneo, responsável por levar a vida a todos os órgãos. Afecções nessas áreas sempre identificam dificuldades em dar ou receber amor, por motivos os mais variados, causados por um sentimento de impotência, ou até mesmo problemas na visão, que indicam a incapacidade de ver, ou seja, de seguir a própria intuição. O desânimo diante da rejeição é algo que o leão recebe mal, tornando um dos maiores problemas de saúde para ele, que se torna deprimido e melancólico.

Na profissão, Leão se adapta muito bem às atividades de liderança, risco e desafio, em que possa explorar seus atributos e continuamente se superar. A educação também lhe cai bem, pois é um mestre nato, que só ensina o que pratica e só compreende a educação como uma forma de desenvolver as habilidades de cada pessoa ao máximo. Por ser um signo fixo, movido a intuição, Leão não costuma abandonar a batalha pelo meio, teimando até o fim na sua realização.

No amor, Leão se destaca muito com seu romantismo, dramaticidade e sensualidade. Signo do amor cortês, da conquista e das provas de amor, mais parece um cavaleiro andante quando está amando. Faz de tudo para ser o centro das atenções, mas também trata como uma pessoa especial o ser amado. Galante e possessivo, o que mais o atordoa é a rejeição, o descaso e a frieza.

Seu elemento é o Fogo, sua pedra é o olho-de-tigre, a pirita, o crisólito, seu metal é o ouro, sua cor é o dourado, o amarelo e todos os tons do fogo quando forte. Astro regente: Sol

Virgem

23 de agosto – 22 de setembro

Virgem assinala aquele momento em que o homem, depois de provar seu valor, sua capacidade e seu poder em Leão, percebe que é preciso colocar tudo isso às ordens de um sistema maior, pois vive em comunidade. E mais: que ainda é necessário aprimorar-se, aperfeiçoar o que criou, aceitando humildemente que não sabe nem pode tudo e que faz parte de um organismo maior.

Virgem possui um temperamento instável e nervoso, pois a própria condição de estar atento ao que precisa ser reformulado e reciclado provoca a perpétua sensação de que algo pode ser diferente, melhor, mais adequado. Apesar de poupar esforços e energia, sabe empregar onde é necessário para fazer tudo de forma diferente.

Virgem é o signo que analisa, disseca, e nesse processo, estabelece as relações com o meio em que está. Virgem é o signo do cálculo – que exacerbado leva às considerações calculistas quando inseguro – da engenhosidade, da disciplina e moderação, com pouca espontaneidade na demonstração do que sente ou pensa. Daí o interesse na alimentação, nas dietas, na saúde, medicina.

Sem uma rotina precisa e clara, se perde, tornando-se aflito, nervoso, serviçal – pois tem de encontrar um local onde possa ser útil. O ceticismo, necessário para um bom analista que percebe e observa tudo, marca sua visão de mundo. Por ser assim, a conseqüência lógica é que precisa ser crítico, muito crítico com o mundo, os sistemas e a comunidade em que vive, bem como com as pessoas com quem trabalha ou convive. O problema é que busca a perfeição, que inexiste. E ao perceber que possui falhas e pode ser também criticado, se fecha, se torna suscetível.

Na saúde, Virgem rege o intestino delgado, o órgão responsável pela quebra de moléculas dos alimentos, e a posterior distribuição, “separando o joio do trigo”. As afecções desse órgão – como a colite, por exemplo – sempre manifestam um nervosismo e uma preocupação por antecipação que cerca o signo, possibilitando o aparecimento de doenças digestivas, pois possui um temperamento nervoso em que a vida mental prevalece.

Na profissão, Virgem se destaca como um trabalhador fiel, aplicado, que procura dar o melhor de si nas atividades em que seja preciso analisar, usar as mãos – pois tem alta habilidade manual – e a engenhosidade. Dono de uma percepção aguda e senso de observação desenvolvido, Virgem se dá bem em atividades relacionadas com a catalogação, em qualquer setor que seja preciso dar mostras de perspicácia, paciência. Virgem ordena, organiza e também coloca a serviço de um organismo um conhecimento, portanto sabe aplicar muito bem as teorias. A medicina e a veterinária são campos privilegiados, por causa de seus dotes naturais.

No amor, apesar de ter vontade de um relacionamento seguro, este signo sensual (mais do que romântico) é um pouco instável, procura sempre satisfazer sua curiosidade a respeito das pessoas, o que torna a palavra fidelidade um pouco elástica em sua vida. Por ser um signo que preza demais a razão, pouco afeito às demonstrações de afeto e carinho, chega a criticar tanto as pessoas que gosta, no seu afã de melhorá-las, que acaba ferindo quem ama.

Às vezes, a forte emoção descontrola seu poder de análise e critério, deixando-o totalmente à mercê de si mesmo, o que surpreende os que o conhecem pouco. Virgem precisa sempre de palavras de consolo para diminuir sua insegurança e nervosismo permanente, precisando também aprender que um pouco de romantismo aquece qualquer relação.

Seu elemento é a Terra, sua pedra é a turmalina verde, o jaspe e o quartzo esfumado, seu metal é o mercúrio, sua cor é o alaranjado. Astro regente: Mercúrio

 

Libra

23 de setembro – 22 de outubro

O sétimo signo do Zodíaco marca a fronteira entre o mundo individual e particular – que começa em Áries e termina em Virgem – e o início da vida na coletividade, a socialização, o momento em que, após ter se aprimorado, organizado o ritmo da vida, começa a troca com a comunidade maior em que vive.

Libra simboliza o contato com o outro por meio da fluidez, da justiça e do equilíbrio nas relações, em que mais vale a harmonia do relacionamento em si, do que os dotes da pessoa com a qual se relaciona. Como um signo que marca mudança de estação, (cardinal) é um dos que movimentam a vida. Aqui, o movimento é primaveril, no hemisfério sul.

Libra é um signo mental. É hora de florescer, de fazer arte, de equilibrar, daí o esteticismo de Libra, que procura harmonizar até os elementos mais diversos em um todo que não choque, não afete ninguém.

Para fazer isso, é preciso julgar, avaliar, e Libra teme o julgamento, daí hesita, pois precisa ser o mais equilibrado e ele pode se enganar.

Libra identifica a natureza sutil, o meio-termo, a complementação, os semitons, a beleza e a justiça, e daí sua inspiração nas artes. O espírito vibra acima da matéria e este signo sociável procura se realizar por meio de sua relação com as pessoas que o cercam. Jovial, simpático, ligado ao mundo e generoso nas causas sociais que abraça, propenso ao acordo, torna-se gracioso e adaptável, buscando o refinamento, ao contrário do signo que se opõe a ele e lhe é complementar, Áries, a força do eu.

Na saúde, Libra rege os rins, um dos filtros mais importantes do organismo. Doenças relacionadas implicam no medo sentimental, que destrói o equilíbrio desse par, pois Libra pensa o mundo em pares.

Na profissão, todas as relacionadas com as artes e a expressão, que possam ser executadas sem competições, pois Libra é frágil na hora de fazer valer seu ponto de vista. Diplomacia e artes plásticas, música e direito, são composições que Libra pode fazer em uma mesma vida, com todo o sucesso.

Sensibilidade e justiça estão entre suas preocupações e ele procura construir uma vida harmoniosa e agradável, onde possa se cercar de gente que entende seus valores e sentimentos. Por causa de seu espírito voltado à associação e à cooperação, e seu senso inato para a arbitragem, pode tornar-se um advogado de valor, principalmente nos assuntos ligados à cultura, às relações externas e à vara de família. Como signo cardinal, prefere viver com rapidez, movimento e detesta a mesmice.

No amor, Libra resplandece. Muito sensível à beleza, inclusive a física, evita a paixão desenfreada, buscando o equilíbrio e para isso forma contratos, propõe acordos, atende e é gentil. Sua natureza calma e sociável é atraída para a vida social, que quer compartilhar com quem elege como parceiro. Libra quer o compromisso e irá fazer de tudo para conseguir isso, mas sempre respeitando seu profundo senso de justiça e igualdade.

Seu elemento é o Ar, sua pedra é a safira, a turquesa, a turmalina rosa e verde, seu metal é o cobre, sua cor é o azul e todos os tons pastéis e profundos, agradáveis ao olhar. Astro regente: Vênus

 

Escorpião

23 de outubro – 21 de novembro

Chega a vez de mais um signo de estabilidade e fixação, desta vez voltado para o relacionamento e seus produtos: o filho, as posses em comum, a criatividade.

A posse e a propriedade – do corpo, do afeto, dos bens – se manifesta com toda a intensidade neste signo que busca o propósito. Escorpião quer saber o final de tudo que foi feito até Libra. Quer conhecer o que está além e não se contenta com as aparências, pois pressente os recursos ainda não manifestos da força conjunta.

Daí, a tremenda capacidade do Escorpião revelar os segredos, traduzir as mensagens subliminares, “reagir com o estômago” a tudo o que ameace a estabilidade e a fixidez necessárias para o cumprimento de um propósito.

A atenção fiel que Escorpião dá a seus parceiros é prova disso, como também é a extrema fidelidade – a pior coisa que se pode fazer a ele é a traição.

Dinâmico, administrador de crises, para as quais sempre encontra soluções, detesta perder o controle dos fatos, da realidade, pois confia demais em sua intuição animal. Dizem que escorpião é um signo relacionado ao sexo e à morte e o paralelo é que o sexo em seu ápice é como a pequena morte que marca uma etapa além da qual, todos se transformam. Daí a necessidade de intensidade, de experiências transformadoras, a coragem de enfrentar as perdas e a grande paixão pelas idéias, pessoas ou causas que abraçam, nas quais mergulham até o fim para conseguir sua realização.

Na saúde, Escorpião rege o sistema reprodutivo e excretor, duas funções básicas que desempenha na vida: a reprodução e a criatividade e o corte de tudo o que está apodrecido. Nessa região do corpo está um centro de energia (chakra = círculo) responsável pelo sexo e as afecções aí resultam do desequilíbrio entre a vontade de perpetuar e o medo de liberar, medo de perder a posse.

Nas profissões, Escorpião se destaca como um pesquisador nato, cheio de sagacidade que vai em busca dos mistérios das origens e das finalidades. A cirurgia, porque sabe extirpar os corpos estranhos, a sociologia e a ciência política, porque sabe fazer isso no corpo social, a psicologia porque favorece o mergulho nos mares remotos e infinitos do psiquismo humano. Na administração pública, porque Escorpião sabe gerir os recursos alheios em prol do bem comum, e assim também todas as finanças, pois sabe fazer render a riqueza gerada por outros.

No amor, é a paixão intensa, a sexualidade sagrada, o mergulho de corpo e alma no outro a quem dá a fidelidade e o afeto, embora prefira saber onde pisa. Pode guardar certos segredos, porque no fundo teme perder o controle, mas tem sempre uma força capaz de virar um relacionamento que parece estar no fim para que ganhe nova vida. Nesse sentido, as “dores-de-cotovelo” do Escorpião são terremotos, nos quais afunda com toda a sua alma para depois renascer, mais sábio e mais forte.

Seu elemento é a Água, sua pedra é a granada, seu metal é o ferro, sua cor é o vermelho-sangue e vermelho-arroxeado. Astro regente: Marte (tradicionalmente) e Plutão (modernamente)

 

Sagitário

22 de novembro – 21 de dezembro

Sagitário tem a função de espalhar e acomodar, adaptando as descobertas feitas em Escorpião a um mundo mais amplo, onde a força aglutinada possa ser posta a serviço de uma inspiração, de um rumo social maior.

De todos os signos do Zodíaco, Sagitário é o que mais deseja alargar a visão, sair do mundo fechado e intenso do Escorpião, para ganhar não mais o bairro nem a cidade, mas outro país, outra cultura. Daí, a enorme necessidade, tão natural nesse signo, de viajar, conhecer países e pessoas completamente diferentes do lugar onde nasceu.

Ele precisa testar as verdades do Escorpião, tem que colocar em prática a propaganda do que acredita, ver se a fé em algo invisível realmente pode levá-lo a alcançar patamares melhores e maiores.

Assim, Sagitário quer sempre mais – e melhor. E, de quebra, tudo feito com generosidade e alegria, porque ele não deseja guardar apenas para si suas descobertas, mas precisa reparti-las com a comunidade.

Sua natureza é essencialmente propagadora e otimista, as vezes até sem pé nem cabeça. A força da fé, do espírito (é um signo do elemento Fogo) é tanta que o Sagitário pode esquecer do corpo, a não ser quando se dedica aos esportes, pois é um signo gregário que adora fazer algo em grupo.

Sua inteligência se manifesta em todos os campos da vida e sabe se adaptar às circunstâncias mais inóspitas, sempre mantendo o pensamento firme num amanhã melhor. A tal ponto que acaba dispersando suas energias em projetos mirabolantes que jamais se concretizam, o que depois faz com que Sagitário se torne melancólico porque descobre que o mundo não é aquele lugar de sonho que imaginava.

É um signo justiceiro, que luta pelos fracos e oprimidos, mas também impõe a lei, gosta de fazer justiça com seu exemplo e seu julgamento. Nas competições, estabelecem estratégias brilhantes – um recurso particularmente importante no esporte.

Na saúde, Sagitário rege as coxas e o fêmur, pois as pernas é que fazem caminhar e ganhar os grandes espaços que as mãos (regidas pelo signo oposto, Gêmeos) não alcançam. O fígado é órgão que antigamente se relacionava ao sentido de expansão na vida, um tema do Sagitário por excelência. Por vezes, Sagitário se descuida do corpo, pois o fogo do entusiasmo é maior que tudo – e depois, exauridos pelos excessos de todas as ordens, pois deseja experimentar mais e mais de tudo, o organismo se desequilibra. Dietas apropriadas servem para restaurar o equilíbrio.

Nas profissões, Sagitário se destaca na propaganda, porque é um divulgador nato, na editoração, pelas mesmas razões, mas também no direito – porque detesta a injustiça. Nos esportes, porque a vida ao ar livre entusiasma e faz bem ao seu enorme vigor. Por outro lado, também as profissões relacionadas com a espiritualidade, a educação formal – Sagitário sabe usufruir o melhor lado do bem-estar social da comunidade e se dá bem na transmissão das informações, mas é legalista e tende a reforma, mais do que à revolução.

No amor, o que importa é explorar, conhecer, saciar a curiosidade, mais do que a estabilidade e a rotina. Sagitário foge da rotina, porque almeja o mundo livre do espírito e com isso vai passando pela vida, colecionando grandes amores, sem contudo se fixar em nenhum. Às vezes pode acontecer, caso existam fatores astrológicos na carta mais estabilizantes, mas é raro. Paixões estremecedoras, grande vontade de viver sonhos, forte sensualidade, e uma fidelidade antes de tudo filosófica, mais do que sexual.

Seu elemento é o Fogo, sua pedra é o berilo e o quartzo verde, seu metal é o estanho, sua cor é o azul-real e o azul-arroxeado e o verde-azulado profundo. Astro regente: Júpiter

 

Capricórnio

22 de dezembro – 20 de janeiro

Décimo signo do zodíaco, o Capricórnio inaugura uma estação – o verão no hemisfério sul e o inverno no hemisfério norte. Cardinal, portanto movimentador, senhor do tempo e dos grandes projetos, surge o capricórnio, cujo maior objetivo é a construção de algo que almeje o bem maior.

Como todo signo social (acima do horizonte), este é um signo mais devotado ao mundo das relações humanas do que ao mundo interno. Não que Capricórnio seja sociável como o é Libra, ou Sagitário, mas é dedicado ao social na medida em que deseja realizar obras para a posteridade, colocando todo seu potencial a serviço da sociedade, daí seu grande controle pessoal sobre as paixões e sentimentos, essa característica que o torna um tanto frio ou distante aos outros.

No amor, é um signo controverso. Sensual, gosta de carinho, mas teme quem se aproxima de repente; é fiel e constante e não deseja perder o que conquistou, pois demora muito a abrir seu espaço emocional e se fere com muita facilidade quando enganado em seus bons princípios.

Altamente sexualizado, só consegue se expressar em um ambiente de confiança e amor, desprezando os aspectos frívolos da relação. Leva tudo à sério e assim espera ser tratado.

Seu elemento é a Terra, sua pedra é a ágata, o ônix, o diamante, o jaspe e todas as pedras marrons e negras, seu metal é o chumbo, sua cor é o marrom e o negro. Astro regente: Saturno.

Mais do que devotado ao que considera sua obrigação ou tarefa (o melhoramento das pessoas e das estruturas que atendem às necessidades humanas) Capricórnio se reveste de uma grande capacidade de resistir às frustrações, de se submeter às condições mais inóspitas para conseguir realizar um objetivo de longo prazo. Talvez por isso deseje tanto ver o reconhecimento social de seus méritos e de seu esforço.

O trabalho que faz e a segurança que deseja criar são conseqüências compreensíveis de seu modo de ser leal e determinado. Algumas vezes, Capricórnio parece tranqüilo, calmo até demais, mas no fundo um turbilhão pode estar agitando a alma sensível deste signo, cujo glifo é a cabra-peixe, um animal fabuloso que relembra sua ligação com as águas do sentimento ancestral.

Observador, de difícil aproximação, Capricórnio despreza a subserviência, a bajulação e o servilismo. Ao ponto de preferir “morrer de pé” do que ceder ao seu orgulho ferido. Fiel e confiável, sério e responsável, este signo tem lá suas pequenas loucuras, que podem se traduzir de diversas formas.

Na saúde, Capricórnio rege os joelhos, que flexionamos em sinal de respeito ou auto-humilhação diante dos cultos, acenando para o atributo da obediência a uma lei maior, ainda que invisível, que move profundamente o signo. Os ossos e a coluna vertebral – aquilo que simboliza a estrutura do corpo humano se relaciona ao Capricórnio, pois é da ordem de sua natureza a própria estrutura que mantém outras menores, assim como a coluna pé o que nos coloca de pé, na posição vertical.

Nas profissões, é o signo dos grandes administradores, dos políticos e de todos os que constroem projetos de enorme envergadura social. O Capricórnio está almejando sempre alcançar e permanecer no alto de uma montanha altíssima, onde possa olhar de cima o mundo e sua feira de vaidades, que no fundo despreza. A história e arqueologia, a administração pública, a pesquisa intelectual e acadêmica são preferenciais, pois criam o ambiente mais condizente com seu temperamento mais retirado e solitário. Todas as ciências humanas exercem grande atração para o Capricórnio, que aprende com elas a lidar melhor com os sistemas e estruturas que compõem a sociedade. Mas, em qualquer campo, Capricórnio deseja se destacar como o melhor, o “faixa-preta” em sua área, mesmo pagando um preço alto por isso, como a diminuição do tempo de lazer.

 

Aquário

21 de janeiro – 19 de fevereiro

Depois de ter construído algo na sociedade, chega a vez de consolidar o conhecimento de tudo o que foi construído para um grande número de pessoas. E assim chegamos, outra vez, ao último signo fixo da seqüência zodiacal, o Aquário, cuja função é encontrar os meios mais racionais para que a maior quantidade possível de pessoas possa, igualmente, usufruir de tudo o que foi criado no Capricórnio.

Além disso, é o signo fixo que usa a racionalidade e confia na mentalidade das pessoas enquanto coletividade, age para essa coletividade muito mais do que em relações interpessoais. Ao contrário do signo oposto, leão, Aquário almeja a fragmentação do poder central e a impessoalidade, a seu ver único jeito de ser justo e racional. Daí, a grande inclinação a incorporar as novidades tecnológicas que possam libertar o ser humano da prisão que as estruturas criaram, pela própria existência.

Amante da humanidade, o Aquário ainda assim é um solitário, que antevê o futuro do que ainda não foi inteiramente criado, mas que já pode ser pensado e inventado. Para ousar inventar, precisa ter a mente aberta ao novo, a tudo que significa a mudança de um padrão atual para outro, que ele julga sempre ser melhor.

Signo da produção em série, da moda e das ideologias reformadoras, Aquário trata de igual para igual o mais humilde e ao mais importante membro da sociedade humana, pois percebe em cada um deles a única humanidade que ambos possuem em comum, e em prol da qual é capaz de comprar as brigas mais feias e acabar sofrendo a perseguição dos mais conservadores.

O aquariano acredita no que pode compreender e busca razões até mesmo para as emoções, um campo complicado em sua vida, pois muito distante de seu jeito de encarar a vida. Aquário precisa de espaço para ir e vir, trocando informações, pois é signo de Ar, portanto é sociável. Trata amigavelmente a todos, sem se fiar em ninguém e preza demais sua liberdade, a vida ao ar livre, onde possa exercer sua lógica fria e inovadora, sem estar amarrado às razões afetivas que anuviam o julgamento límpido.

Aquário quer ser diferente, mas odeia ser encarado como diferente, quer ser o igual entre os iguais, a tal ponto que pode se tornar errático e autoritário quando não vê esse seu desejo inato ser atendido.

Na saúde, Aquário governa os tornozelos e o sistema nervoso periférico, sendo este o seu ponto de maior vulnerabilidade, pois apesar de adotar um estilo de vida frenético e ousado, nem sempre tempera bem sua necessidade mental com os limites orgânicos, advindo daí alguns desequilíbrios.

Nas profissões, o Aquário está na linha de frente da empresa de montagem de tecnologia de ponta, colocando sua mente aguda a serviço da inovação, antes de mais nada, tentando descobrir um jeito de fazer com que o maior número de pessoas tenha acesso as descobertas científicas. Também na política, com suas idéias francamente revolucionárias, que até mesmo podem chocar os mais conservadores, embora preze a democracia enquanto ideal, pois muitas vezes acaba resvalando em uma atitude autoritária e dominadora, cruel até, pois movida pela mente e sem nenhum sentimento.Apesar de pacífico, o Aquário chega a propor e defender soluções violentas para os problemas sociais. Na melhor das hipóteses, Aquário é um inventor, alguém que está sempre adiante de seu tempo, na moda, na literatura, na política e na história, seus campos privilegiados de auto-realização.

No amor, Aquário ama a liberdade pessoal de ir e vir, não gostando de pessoas dependentes, muito emotivas ou que exijam provas de afeto. No sexo, tudo depende de vários fatores. Há os que só se acendem depois que a identidade intelectual foi acionada, outros para quem isso não importa. Apesar de amarem a autonomia, são capazes de grande fidelidade e devotamento a uma pessoa, quando assim o decidirem. Têm muito pudor e certa vergonha até, e não gostam que sua vida intima seja devassada por olhares estranhos. Por serem ousadas e gostarem de novidades, tem sempre uma porta aberta para as aventuras, o que pode impedir um casamento mais conservador.

Seu elemento é o Ar, sua pedra é o quartzo azul e as pedras azuladas, mas também o ônix e o diamante; seu metal é o chumbo e o urânio se diz estar associado a ele também, sua cor é o azul-céu e o negro-azulado. Astro regente: Saturno (clássico) e Urano (moderno).

 

Peixes

20 de fevereiro – 20 de março

Último signo do Zodíaco, Peixes também é o último da série dos signos mutáveis, aquele que dispersa e distribui tudo o que todos os signos anteriores construíram e criaram no ciclo de manifestação. Assim como ele se dedica ao entendimento geral de tudo, porque sabe que tudo tem um fim, também sabe que está na fronteira de dois mundos. Um mundo que termina, outro que deve começar dentro em pouco. Nesse limiar, Peixes permanece, sentindo e pressentindo o que ainda virá, e o que já foi, tentando ensinar ao mundo a lição de todos somos partes de um mesmo organismo, que não há separação.

No mar de emoções instáveis como o oceano, governado por Peixes, está este signo que acompanha todos os que estão se despedindo de um ciclo, daí sua relação com os internatos, os que saíram do convívio humano, aspirando uma ordem ainda invisível. Os hospitais, onde muitos passam de um plano para outro, também é o lugar relacionado com peixes, assim como os portos, onde se vê ao longe a possibilidade de um mundo que se desconhece, mas que se pressente.

Peixes representa o conseqüente escapismo, a fuga do mundo, o devaneio e o ar vago, a modéstia e certo ar de vítima do mundo que às vezes exibe. Com a enorme empatia que sente pelos desfavorecidos, Peixes quer a justiça, mas a divina, pois “seu reino não deste mundo” e ele entra pela porta dos fundos em todas as situações, mas acaba sempre dando seu recado, porque o céu fala por sua boca.

Assim é Peixes, que às vezes é saltimbanco na vida, sem saber muito bem como anda e para onde vai, sempre seguindo com fé sua intuição e sua sensibilidade artística, principalmente musical. Peixes vê com os olhos amplos, fixos no horizonte e pouco lhe interessam os detalhes. “Navegar é preciso” é um lema deste signo, lítico, incompreendido, sentimental ao extremo, capaz das maiores loucuras e das maiores provas de compaixão humana. Almeja o transcendente, como Sagitário ou Escorpião, mas à sua especial maneira – sem fazer alarde, sem querer convencer ninguém, mas com uma força de alma que é conhecido pela sua “reza forte”, que cai como uma bênção nas almas aflitas.

Na saúde, Peixes rege os pés, esse órgão que carrega todo o peso do corpo, o fim e o limite, o mais humilde, mas sem o qual não podemos nos locomover. A analogia entre as ordens religiosas dos pés descalços, que demonstram extrema humildade e abandono das vaidades do mundo tem toda a relação com este signo, que também rege o sistema linfático e o centro de energia coronário. É comum ver o Peixes com problemas nos pés – ele não vê direito onde anda, pois seus olhos são os olhos da alma, e os problemas daí decorrentes devem-se á inclinação inata de se desprender deste plano terrestre e alcançar uma dimensão mais espiritual da vida.

Na profissão, o Peixes está onde ninguém mais está: no laboratório de pesquisa física, tentando desvendar o que há mais além do universo conhecido, mas também no mercado, vendendo produtos de origem longínqua, que alargam a visão do consumidor. Mestre da arte mágica, vendedor do bizarro, poeta, cineasta porque almeja outra existência e outra ordem, literato, porque relata a vida e seus sentidos – ou a falta deles – músico e dançarino, santo, louco e médico, religioso ou mestre mais alto de uma ordem secreta espiritual, é aquele que segue com seu passinho os desígnios de um mundo que ainda não nos foi revelado, mas só a ele.

No amor, é o mais lítico e romântico de todos os signos, aquele que dá a vida por quem ama, que se compraz até na dor porque assim quem sabe alcança essa dimensão maior da vida invisível. Peixes deseja tão somente o encontro de almas, mais nada lhe serve e não menos exige. Se contrariado, chora e comove, ao ponto de se tornar a vítima que consegue o que quer graças ao seu poder de sedução, charme e mistério, que exibe sem querer. Por ser romântico, mas instável como o oceano, curioso e explorador, pode não se adaptar muito bem à vida do casamento, mas sua sensualidade e sexualidade, com fortes cargas românticas, o torna um dos amantes mais devotados a quem ama e à sua prole.

Seu elemento é a Água, sua pedra é a água-marinha e a ametista; seu metal é o estanho, sua core variável, do azul ao verde, com todas as tonalidades do oceano. Astro regente: Júpiter (clássico) e Netuno (moderno).

 

Fonte: PortalAngels

Bom… Por enquanto ficarei apenas nisso. Depois virei com a explicação sobre o Ascendente e uma descrição básica sobre os signos orientais!

Até o próximo post, queridos!

E fiquem com uma imagenzinha dos Cavaleiros de Ouro do anime Cavaleiros do Zodíaco!

 



Olá, pessoinhas que ainda lêem o meu singelo blog!

Como vocês já devem ter deduzido pelo título deste post, hoje vamos abordar um pouquinho de astrologia e algumas coisinhas que ela possa implicar, como por exemplo, signos e características “peculiares” ou típicas!

Mas, afinal…

O que é ASTROLOGIA?

“Astrologia é uma linguagem simbólica que correlaciona a posição dos corpos celestes em um determinado momento com as características deste momento em um local específico na Terra. Com isso, podemos saber que tipos de energias estão mais atuantes em um fato em particular, desde um nascimento até um fato político/econômico.Cada pessoa é um ser único e diferente dos demais. O Mapa Astral Completo aponta todos os aspectos dos astros na hora em que você nasceu e oferece um estudo detalhado de sua personalidade. O Mapa Astral Completo é essencial para aqueles que procuram um maior conhecimento de si mesmo e do seu signo solar.” Fonte: Estrela Guia

 

 

Conseguiram entender um pouquinho melhor o que é astrologia??

Espero que sim, pois não vou colocar mais explicações aqui! Hauahauahau… (como eu sou uma pessoa MALA!)

Enfim…

Eu pensei em já partir direto para os signos ocidentais (Áries, Touro, Gêmeos, Escorpião, Câncer, Libra, Sagitário, Peixes, Aquário, Vigem e Capricórnio), contudo, por que não começar com os planos psicológicos? E em um próximo post falamos sobre os signos e suas características?

Bom… E os que são esses PLANOS PSICOLÓGICOS?

Eles podem ser considerados também como “modelos emocionais”.

“Cada planeta do sistema solar simboliza um plano da psique humana. A mitologia greco-romana é a maior fonte das correspondências entre os planetas e os planos da alma. A posição dos planetas em um mapa do céu representa onde cada uma das partes da psique estão sendo abastecidas e como geralmente se manifestam no cotidiano. Acompanhe o significado de cada um deles.” Fonte: Texto cedido pela academia Castor e Pólux ao site Porto do Céu Astrologia

 

Agora que está um pouco mais explicadinho, vamos aos planos?

 

 

 

Doze Planos Psicológicos:

 

Sol:

O Sol indica a consciência, a personalidade, o projetor, a revelação, o foco.

No Mapa Astrológico, vai indicar onde você pode brilhar, mostrar a sua individualidade. Apesar de correr o risco do egoísmo, da arrogância, do orgulho, da vaidade e do exibicionismo, que seria o lado pior do Sol, você tem, também, a oportunidade de brilhar de forma plena, exteriorizando a sua verdadeira essência.

O Sol rege o signo de Leão e, na Mitologia, é Apolo, o deus da Luz e dos oráculos, deus que tudo vê e que tudo mostra, nos indicando a forma clara, verdadeira e honesta com que devemos nos relacionar, fazendo o possível para que tudo fique sempre esclarecido.

Lua:

A Lua, na Astrologia, indica os seus modelos e necessidades emocionais mais profundos, a sua receptividade e capacidade de reflexão. Ela também está associada ao sonho, à imaginação ou a algo que primeiro fica incubado dentro de você para surgir noutro momento, como a gestação, que é feita na escuridão.

Você precisa respeitar o movimento de interiorização da sua Alma, dar tempo para que de fato ela possa lhe guiar no auto conhecimento, da mesma forma que acontece quando colocamos uma sementinha na terra: temos que esperar um tempo para que ela possa brotar.

Quando você utiliza a “sua lua” da pior forma, pode tornar-se ansioso, escandaloso e inconstante. Esse é o jeito da psique sinalizar o quanto você está afastado de si mesmo. Por outro lado, quando consegue aproveitar o que há de melhor nela, você torna-se uma pessoa que corre atrás de seus próprios sonhos, está sempre animada e disposta e, com isso, todos podem notar o seu encanto.

A Lua rege o signo de Câncer e, na Mitologia, está associada à Ártemis ou Diana, a caçadora virgem dos bosques, nos lembrando que devemos ser sempre e, antes de mais nada, caçadores de nós mesmos.

 

Mercúrio:

Representa a inteligência, a comunicação, as trocas, a maneira que você possui de informar-se e expressar-se. Indica de que maneira você desliga-se da ignorância e atinge à compreensão. Ele está associado aos trabalhos do intelecto como escrever, ensinar e aprender.

Na sua pior utilização, surge o mentiroso, o ladrão, o superficial. Já em sua melhor apresentação, encontraremos aquela pessoa alegre, brincalhona, estudiosa, inteligente…

Mercúrio é o regente de Gêmeos, na Mitologia é o deus da comunicação e da eloqüência, mensageiro principal de Zeus com os mortais. A sua inteligência é o seu melhor veículo para compreender o mundo e a você mesmo, mas ela também pode nos trapacear, pois tem limites. Ela pode unir e separar. No Mapa Astral, podemos ter pistas de qual é a melhor maneira de você utilizar a sua inteligência.

 

Vênus:

Vênus representa a sua sensibilidade, o sentido de belo e o afeto com que você lida com as pessoas e situações. A Casa do Mapa Astral onde estiver Vênus é onde você precisa agir com delicadeza e suavidade. Assim, poderemos acessar nossa melhor parte, despertando nosso lado gentil, sensível, bonito e até artístico… Porque o amor é uma arte!

Quando você afasta-se dela, surge então a feiúra, a insensibilidade, o melindre. Vênus é o planeta regente de Touro, na Mitologia está associada a deusa do Amor, Afrodite, nascida das espumas do mar com o sêmen de Ouranus (o Céu), ao ser castrado por Saturno.

O amor é a única porta de acesso ao Infinito que habita em nós, portanto, a beleza deverá ser sempre o reflexo de uma Beleza Maior. Por exemplo, quando observamos um pôr do sol, nossa alma é tocada pela Infinitude que esta beleza espelha em nós.

 

Marte:

Marte representa, em sua psique, a energia que você coloca em tudo e a força que usa para abrir os seus próprios caminhos. No Mapa Astral, ele indicará o setor da sua vida onde mais se concentrará essa força, onde deverá lutar e enfrentar os desafios com coragem, pois apesar dos “ferimentos” que geralmente acontecem, as conquistas também certamente virão.

Quando você usa da melhor maneira essa sua capacidade de lutar pelas coisas que quer, desperta a sua verdadeira força, a energia mais qualificada, a vontade mais consciente e melhor dirigida para a conquista de suas mais importantes batalhas.

Quando abre mão disso, pode despertar o pior que há em você, respondendo às situações da vida com violência, agressividade, rudeza e, às vezes, ficando sem a energia necessária para realizar até as pequenas coisas.

É importante sempre lembrar que Marte, regente do signo de Áries, na Mitologia, é o deus da guerra e que mesmo não saindo vencedor em todas as situações, não devemos perder de vista o Herói e o Guerreiro que existe dentro de cada um de nós.

 

Ceres:

Ceres é o planeta que representa a Natureza cultivada, assim como a ordem, o método, a análise e a saúde. No Mapa vai indicar onde você precisa organizar melhor as coisas e cultivar o que houver de melhor em si mesmo.

Estas são algumas maneiras que você possui de aplicar melhor as suas capacidades enquanto uma pessoa ordeira, limpa, saudável, metódica e organizada, evitando a permanência em atitudes doentias e insistindo em comportamentos superprotetores ou em críticas estéreis que poderão até contribuir negativamente para a sua saúde.

Essa Grande Mãe que acolhe, cuida e cura é a regente do signo de Virgem e, na Mitologia, era também a deusa da fertilidade, o que serve para nos lembrar que é assim que deve ser a nossa vida: fértil e produtiva.

 

Pallas:

Pallas representa a virtude e o equilíbrio, além de remeter à imagem da Sabedoria aliada à prática da vida. Na Casa astrológica onde ela estiver, indicará onde você deve lutar para expulsar todo e qualquer vício e, acima de tudo, estabelecer a virtude como condição de poder tomar o leme de sua própria existência.

Ao realizar esta tarefa com sucesso, você conseguirá fazer brilhar sua melhor parte, realçando suas virtudes e tornando-se equilibrado, comprometido com seus objetivos e justo em suas decisões. Ao contrário, quando abre mão dessas prerrogativas e opta pelo lado viciado das coisas, você permite que sua pior parte prevaleça, tornando-se uma pessoa leviana, omissa e fofoqueira, além de promover intrigas com uma facilidade indesejável.

Pallas é a regente do signo de Libra e, na Mitologia, é a deusa virgem da “guerra justa”, aquela luta da qual você não pode fugir e que deve empreender para conservar o que existe de puro em si próprio, além de manter o que há de mais justo e equilibrado em sua vida.

Não esqueça que Pallas é uma guerreira, que o símbolo de Libra é uma balança e que a Justiça geralmente é representada pela espada e a balança… Provavelmente para não perdermos de vista a necessidade de sermos ponderados, pesarmos e medirmos tudo que for necessário, mas também não ficarmos indecisos na hora de usarmos a espada, porque, com certeza, existem coisas que não merecem serem medidas ou pesadas!

Júpiter:

Júpiter representa o poder, a autoridade, a sabedoria e a razão. Ele é o maior de todos os planetas, é conhecido como o planeta da sorte e, na Mitologia, é maior de todos os deuses. No Mapa, ele vai indicar o setor prático onde você geralmente tem mais sorte e também o ponto de expansão da sua alma.

Quando você permite que o Mestre que há em você desabroche, utilizando as melhores qualidades de Júpiter, apresenta-se como uma pessoa otimista, sábia e cuja autoridade não precisa ser imposta pela força, pois ela impõe-se por si só. Mas se você abrir mão dessa autoridade verdadeira torna-se facilmente autoritário; se esquecer também da sabedoria que transcende os conceitos e os preconceitos, pode iludir-se, achando que pode tudo e, como a onipotência não é uma prerrogativa dos mortais, torna-se infalivelmente prepotente e, consequentemente, impotente.

Júpiter rege o signo de Sagitário e na Mitologia é o “pai dos deuses e dos homens“, aquele que, depois de longas batalhas, finalmente estabeleceu a Harmonia das Esferas e a manteve, numa alegoria para que nós também façamos a mesma coisa, nos harmonizando com tudo a nossa volta.

 

Saturno:

Saturno representa o limite e a estrutura necessária à sua realização. No Mapa, vai indicar o seu ponto de restrição, o setor prático da sua vida em que, muitas vezes, você sente-se limitado, onde é exigido ao máximo. Esta exigência não existe para que você fique esgotado, mas serve para que possa dar o melhor de si.

O ponto em que Saturno se encontra também indica a cruz de sua vida, que não deve ser vista como um castigo, mas sim, compreendida pelo ensinamento de Sta. Tereza D’Ávila que dizia que “(…) uma cruz não deve ser arrastada, mas erguida, pois ao erguê-la nos erguemos com ela“.

Isso pode ser conseguido com bastante disciplina, uma das grandes qualidades enfocadas aqui e que propiciam o surgimento de outras, como ser estruturado, realizador e responsável. Mas se você ceder aos fatores limitantes do mundo, fatalmente será aquela pessoa chata, fria, calculista, indisciplinada, irresponsável e avarenta.

Saturno rege o signo de Capricórnio e, na Mitologia, é o próprio tempo que tudo consome, não nos deixando esquecer a responsabilidade que temos com a própria vida, no sentido de não desperdiçarmos o tempo que temos para investir em nossas realizações.

 

Urano:

Urano representa o próprio Céu, além da criatividade e das idéias. No mapa, indica o seu lado criativo, inventor, original e excêntrico.

Em sua melhor apresentação, desperta o seu lado idealista e fraternal, criativo e até genial, podendo fazer com que você se torne aquela pessoa que tem uma capacidade própria de servir de sinalizador para as pessoas que estão perdidas e não conseguem sequer perceber um sentido para a vida. Esquivando-se de exercer essa função especial, você próprio perde de vista o significado das coisas, transformando-se em uma pessoa enjoada, abusada, anarquista e revoltada, sem causa nenhuma, o que, em casos extremos, poderá desencadear em atitudes subversivas e até terroristas.

Urano rege o signo de Aquário e na Mitologia é o próprio Céu, que permanece imutável, agora e sempre, para que não percamos de vista a possibilidade e a necessidade de imitarmos na linearidade da vida a verticalidade do Princípio.

 

Netuno:

Netuno representa a inspiração criadora, a fé que remove até montanhas, o êxtase que eleva a intuição que faz você sentir-se como parte do Todo e o amor universal que lhe dá esta certeza. No mapa, indica a sua antena de ligação com o Universo e aponta a fé através da qual entramos em comunhão com este Universo.

Quando você consegue manter esta antena limpa e livre de “ninhos de passarinhos“, pode acessar sua melhor parte, tornando-se uma pessoa intuitiva, inspirada, confiante na Força Maior que mantém tudo. Quando relaxa demais a ponto de permitir que interferências várias interrompam sua ligação com o Sagrado, então você começa a desligar-se e a distanciar-se de si mesmo, permanecendo confuso, iludido, aumentando a possibilidade de viciar-se em qualquer coisa (drogas, sexo, ideologias, dinheiro…), pois estará sempre precisando de algo que lhe preencha…

Netuno rege o signo de Peixes e na Mitologia é o deus dos mares, que vive em uma região submarina chamada Aigai, onde nada o perturba e de onde ele sabe tudo o que acontece na superfície… Orientação interessante a ser seguida a partir da compreensão de que podemos manter a calma interior, apesar de vivermos em um mundo emocionalmente agitado e, mesmo assim, nos mantermos “ligados” a tudo.

 

Plutão:

Plutão representa o inferno, o invisível e o misterioso. No mapa, vai mostrar onde a sua alma terá a possibilidade de morrer para o que é inferior, renascendo transformada e, consequentemente, melhorada.

Ao enfrentar esta “morte”, esta descida aos seus infernos interiores com o objetivo de enfrentar seus medos, exorcizar os fantasmas e curar as feridas, você faz uma opção consciente por tornar-se profundo investigador de você mesmo e de quaisquer outras situações que viver, indo além do que as aparências nos impõem. Caso contrário, terá de conviver com o seu lado sombrio, medroso, tempestuoso, destruidor e, às vezes, até vingativo.

Plutão rege o signo de Escorpião e, na Mitologia, é o deus do mundo invisível, nos relembrando que essa dimensão é comum a todos nós e faz parte da vida, que podemos e até devemos transitar por ela, mas com o intuito de superarmos nossas próprias limitações.

 

Autora do texto: Cacah Travassos é astróloga profissional e membro da diretoria do Sindicato do Astrólogos do Estado de Pernambuco (SINASPE).

Fonte: Espiritualismo

 

 



{julho 28, 2011}   Kanite World

1º Capítulo

Kanite World

Uma Era oculta pelo tempo… Jamais foi descoberta e o seu mistério nunca foi estudado e desvendado. Os poucos que sabem de sua existência não têm coragem de confessar. Estes temem que esta informação possa trazer ruína à fragrância desta Era, ou… Levar destruição à mente daqueles que não estão preparados a acreditar.

Mas eu… Eu não temo ruína alguma e muito menos a destruição! Afinal… Eu sobrevivi a elas uma vez e posso sobreviver de novo, porém… Vem de você julgar se está preparado ou se quer arriscar, a responsabilidade será apenas sua, já que, agora, eu sou apenas a mensageira.

Caso queira realmente saber sobre esta Era tão maravilhosa para uns e tão tempestuosa para outros… Preste atenção ao que vou revelar…

Como já disse… Não temo a ruína e nem a destruição porque… Já sobrevivi a elas… Afinal… Eu era uma Kanite Girl!!! (Kanite Girl!!!)

———————————————————————

 

Há muitos séculos atrás, existia uma Era, uma Era diferente de todas as que já vimos em livros de história ou que já tenham sido presenciadas por qualquer ser vivo…

Muitas criaturas, que seriam fictícios para nós, passaram por ela, ou melhor, nasceram e morreram nela. Youkais (demônios animais), vampiros, zumbis, druidas, feiticeiros, magos, bruxas, fadas, dragões, duendes, anjos, mutantes (humanos e animais com poderes ou com qualquer outra característica que não possa ser explicada pela ciência dos simples mortais), guerreiros, caçadores de todos os tipos (de recompensas até os de vampiros), encantadores, videntes, amazonas, diabretes, demônios, domadores, sereias, elfos, shamans, deuses, ladras, wiccas, guardiões e muitos outros que conseguiram mudar a história, com uma simples frase, uma frase muito proferida por quem viveu aquela Era: “Luto porque vivo, amo e sonho… Eu sonho, amo e vivo porque luto… Se não lutasse… Estaria desistindo de tudo isso, do amor, dos sonhos e da vida!” (“Luto porque vivo, amo e sonho… Eu sonho, amo e vivo porque luto… Se não lutasse… Estaria desistindo de tudo isso, do amor, dos sonhos e da vida!”).

Ela era uma Era Mágica, mas não só por causa de seus seres, mas por causa de sua essência! Esta a qual lhes falo é a Era de Kanite! (Kanite !)

Ela havia nascido através da união entre quatro grandes Deuses. Estes Deuses representavam os quatro elementos que sustentam a vida e grande parte do universo: água, fogo, terra e ar. Os deuses da água e do ar eram mais conhecidos como os Deuses Celestes, e os da terra e do fogo, como os Deuses Terrestres. Esta classificação veio, originalmente, de seus elementos, pois o ar e a água (em forma de vapor e chuva) podem alcançar os céus, já a terra e o fogo não conseguem, mas são imensamente poderosos em terra firme.

Com o passar dos tempos, os Deuses Celestes, Elgards (Elgards – Deus do Ar) e Medina (Medina – Deusa da Água) casaram-se. Logo após, os Deuses Terrestres, Golbery (Golbery – Deus da Terra) e Liandra (Liandra – Deusa do Fogo), também se uniram em matrimonio. E destes casamentos originaram-se seus filhos: os seres que habitavam Kanite World.

Medina e Liandra eram mais poderosas do que Elgards e Golbery, mas eram apaixonadas demais por seus maridos, portanto, eram facilmente manipuladas por eles. Como Golbery e Elgards sabiam disto, aproveitaram-se desta franqueza de suas esposas e as usaram para fazerem o que quisessem e satisfazer seus desejos. Estes dois Deuses tinham ambições nefastas e fariam com que apenas suas mulheres sujassem as mãos e o orgulho com a cobiça sinistra deles mesmos.

Mas, depois de alguns anos, praticamente trabalhando para seus conjugues, Liandra e Medina descobriram as verdadeiras intenções de seus maridos e os puniram, exilando-os de Kanite World.  Assim, elas decidiram controlar tudo sozinhas, mas logo viram que a responsabilidade era grande demais e começaram a se perguntar se haviam feito o certo ao expulsa-los. Dessa forma, as Deusas, mais uma vez, se mostraram vulneráveis e os dois Deuses se aproveitaram da ocasião e voltaram.

Controlando-as novamente, ludibriaram-nas e as fizeram com que lutassem até a morte para ver quem governaria Kanite World. Eles desejavam que ambas se matassem na luta para que assumissem o controle total daquele mundo. Porém, felizmente, nos tempos próximos da terrível batalha divina, As duas iludidas Deusas descobriram a verdadeira intenção daqueles ambiciosos Deuses. Contudo, elas haviam conseguido impedir suas próprias mortes, mas já era tarde demais para impedir outras, pois… Seus preciosos filhos estavam lutando entre si e mais nada poderia impedi-los.

Por causa de tanta desgraça, dor e sofrimento, decidiram se lacrar dentro de um templo, junto de seus ex-maridos, para que dessa forma, elas se vingassem e batalhassem contra eles sem envolver mais inocentes.

Antes de entrarem no templo, ambas as deusas lançaram sobre suas filhas, a consciência sobre suas franquezas em relação aos homens, fazendo com que pensassem três vezes antes de se apaixonar por um.

Mesmo se lacrando, a guerra continuou e envolveu a todos, sem exceções… Era uma guerra pela vida ou pela morte, aquele que perdesse deixaria de viver, amar e sonhar!

Enquanto Liandra e Medina batalhavam dentro do templo com Golbery e Elgards, seus filhos celestes batalhavam contra seus filhos terrestres, por um motivo que nem eles mesmos sabiam direito qual era.

Mas… Assim que os quadro grandes Deuses ficaram lacrados, surgiu uma lenda deixada pelas duas sofridas mães divinas. Esta lenda proferia poucas palavras para aqueles que haviam sido deixados no mundo exterior, batalhando: “Assim que a predestinada se revelar… A guerra acabará”. (“Assim que a predestinada se revelar… A guerra acabará”).

Com o tempo, muitos homens morreram, fazendo com que o número de mulheres aumentasse e como poucas conseguiam se apaixonar, não havia muitos casais para perpetuar a espécie. Dessa maneira, a maioria dos homens começou a ver a verdadeira importância e essência feminina, fazendo com que se apaixonassem verdadeiramente por elas, mas, infelizmente, elas haviam se transformado em seres extremamente difíceis para se apaixonar, amavam suas famílias e semelhantes, entretanto… Não amavam facilmente um homem.

Mas a predestinada mudaria esta consciência, ela mudaria tudo… Traria uma nova Era junto consigo…

(primeiro capítulo do livro: Kanite World / autoria: Fabiane Zambelli de Pontes)



et cetera
Amor literário

Resenhas de Livros

Devaneios da Lua

Sobre tudo e ao mesmo tempo nada

Crônicas da Gaveta

Relatos amadores por @Cardisplicente

Sara M. Adelino

Tradutora. Revisora. Redatora.

WILDsound Festival

Weekly Film Festival in Toronto & Los Angeles. Weekly screenplay & story readings performed by professional actors.

Destino Feliz

Seu Blog de Viagens, Roteiros e Experiências

dmaimalopes

A great WordPress.com site

delenaalways

A fine WordPress.com site

evilking.wordpress.com/

Comic Book and related work by Danilo Beyruth

ibooksney

EM ANDAMENTO

My Broken Throat

Até que o medo se desfaça... Um engano do destino

nicoleravinos

"Um dia sem sorrir é um dia desperdiçado"

Action Nerds

Bonecos, tirinhas e nerdices. Aqui você encontra tudo isso!

%d blogueiros gostam disto: