World Fabi Books











halloween_book

Olááá, vivos e desencarnados!

Como estão nossos queridos leitores e nossas adoradas leitoras nesse dia de festividades macabras?

O WorldFabiBooks preparou para vocês um Especial de Halloween com alguns livrinhos interessantes para lerem ou relerem nesse período sombrio!

Esperamos que gostem…

Uma boa pedida é sempre começar com escritores, cuja reputação é pautada em obras de terror e suspense, ou seja, com enredos sempre regados com loucura, sangue, criaturas sombrias e finais delirantes!

Portanto, seria interessante ler livros da fantástica…

Anne Rice

Anne_Rice1

E para orientá-los melhor, aqui estão algumas obras da escritora norte-americana:

  • Série Crônicas Vampirescas: Entrevista com o Vampiro; O Vampiro Lestat; A Rainha dos Condenados; A História do Ladrão de Corpos, Memnoch; O Vampiro Armand; Merrick; Sangue e Ouro; Fazenda Blackwood e Cântico de Sangue.
  • Série Novos Contos de Vampiros: Pandora e Vittorio, o Vampiro.
  • Série Bruxas Mayfair: A Hora das Bruxas I; A Hora das Bruxas II; Lasher e Taltos.
  • Série Songs of the Seraphim: Tempo dos Anjos e De Amor e Maldade.
  • Romances únicos: A Festa de Todos os Santos; Chore para o Céu; A Múmia ou Ramsés, o Maldito; O Servo dos Ossos e Violin
  • Conto: ela possui vários, mas, um que fez sucessinho por aqui foi o O Senhor de Rampling Gate, publicado no Brasil no livro “Os 13 Melhores Contos de Vampiros”, de Flávio Moreira da Costa.

E muitooooos outros títulos!! O que não faltam (ainda bem) são livros da Anne Rice por aí, prontinhos e totalmente disponíveis!!

O próximo da lista é um escritor mundialmente conhecido, que possui inúmeras obras de terror e suspense pelo mundo, sem mencionar filmes e seriados baseados em seus textos. Esse escritor já tirou o sono de muita gente e, portanto, nós altamente recomendamos que leiam qualquer livro dele, o macabro…

Stephen King

stephen-king1

E aqui vão algumas dicas de livros desse escritor norte-americano que vocês podem ler:

  • Ficção: Carrie, a Estranha;Salem; O Iluminado; A Dança da Morte; A Zona Morta; A Incendiária; Cão Raivoso; Christine; Cemitério Maldito;A Hora do Lobisomem; A Maldição; O Talismã (escrito com Peter Straub); A Coisa; Os Olhos do Dragão; Angústia; Os Estranhos; A Metade Negra; Trocas Macabras; Jogo Perigoso (ou o Jogo de Gerald); Eclipse Total; Insônia; Rose Madder; À Espera de um Milagre; Desespero; Saco de Ossos; A Tempestade do Século; O Apanhador de Sonhos; A Casa Negra (escrito com Peter Straub); Buick 8; O Rapaz do Colorado; Celular; LOVE: A História de Lisey; A Névoa; Duma Key; Sob a Redoma; Blockade Billy; 11/22/63; Joyland e Doctor Sleep.
  • Não ficção: Dança Macabra; Janela Secreta;Nightmares in the Sky: Gargoyles and Grotesques
  • Contos: Sombras da Noite; Quatro Estações; Tripulação de Esqueletos; Depois da Meia-noite; Pesadelos e Paisagens Noturnas I; Pesadelos e Paisagens Noturnas II; Six Stories; Corações na Atlântida; Tudo é Eventual e Ao Cair da Noite.
  • Serie A Torre Negra: O Pistoleiro; A Escolha dos Três; As Terras Devastadas; Mago e Vidro; Lobos de Calla; Canção de Susannah; A Torre Negra e O Vento pela Fechadura.
  • Sob o pseudônimo de Richard Bachman: A Auto-Estrada; O Concorrente; A Maldição do Cigano; Os Livros de Bachman; Justiceiros e Blaze.

E mais um monte de títulos pelo mundo, pois, o Stephen King é como uma máquina de escrever que está sempre ligada: tem sempre um texto novo saindo!

A seguir, vamos falar do incrível escritor responsável pelo aclamado Sandman e, mais recentemente, por O Oceano no Fim do Caminho, o formidável…

Neil Gaiman

neil-gaiman1

Algumas das obras que podemos indicar desse escritor norte-americano, são:

  • Romances e Contos: Good Omens; Lugar Nenhum; Fumaça e Espelhos; The Day I Swapped My Dad for Two Goldfish; Stardust; Deuses Americanos; Coraline; The Wolves in the Walls; Melinda; Os Filhos de Anansi; Coisas Frágeis I; Coisas Frágeis II; M is for Magic; InterWorld; Odd e os Gigantes de Gelo; The Dangerous Alphabet; Livro do Cemitério; Blueberry Girl; Crazy Hair; Instructions; Fortunately, the Milk; O Oceano no Fim do Caminho e The Silver Dream.
  • HQ’s: Sandman: Prelúdios e noturnos; Sandman: A casa de bonecas; Sandman: Terra dos sonhos; Sandman: Estação das brumas; Sandman: Espelhos distantes; Sandman: Um jogo de Você; Sandman: Convergência; Sandman: Vidas breves; Sandman: Fim dos mundos; Sandman: Entes queridos; Sandman: Despertar; Sandman: Exílio; Sandman: A tempestade (75); Sandman: Sonho de uma Noite de Verâo; Violent Cases; Orquídea Negra; Mr. Punch; Livros da Magia; Sandman: Os Caçadores de Sonhos; Morte: A Festa Em uma homenagem a Gaiman; Morte: O Preço da Vida A cada século; Morte: O Grande Momento da Vida; Capas na areia; Noites Sem Fim; A Lenda da Chama Verde e Mister Lo.

E além destes títulos, podemos encontrar muitos outros trabalhos de Neil Gaiman pelo mundo, desde livros e HQ’s, até seriados e filmes!

Agora, vamos dar dicas de obras de um escritor conterrâneo. Ele é um ótimo autor que já conquistou milhares de leitores pelo Brasil e, agora, também começou a ter uma legião de fãs fora de nossas fronteiras! Com vocês, o sanguinário…

 

André Vianco

andré-vianco1

As obras que vamos indicar deste escritor brasileiro, são:

  • Romances: O Senhor da Chuva; Os Sete; Sétimo; Sementes no Gelo; A Casa; Vampiro Rei I: Bento; Vampiro Rei II:A bruxa Tereza; Vampiro Rei III: Cantarzo; O Turno da Noite I: Os Filhos de Setimo; O Turno da Noite II: Revelações; O Turno da Noite III: O Livro de Jó; O Caminho do Poço das Lágrimas; O Caso Laura e A Noite Maldita – Crônicas do Fim do Mundo.
  • Graphic Novels:Vampiros do Rio Douro I; Vampiros do Rio Douro II e Turno da Noite: Escuridão Eterna.

Felizmente para nós, o André Vianco não pretende parar de escrever e, por isso, continuaremos a ver e ler suas obras por um bom tempo!

Há outro escritor, ou melhor, há outros dois escritores de nossas terras que está esperando para aparecer nesta lista! Eles já conquistaram milhares de fãs dentro e fora do Brasil e possuem uma forma bem singular e única de escrever. Lhes apresento o casal fantástico…

 

Raphael Draccon & Carolina Munhóz

raphael-draccon-e-carolina-munhoz

Os livros desses dois que nós vamos indicar (se preparem), são:

  • Draccon: Dragões de Éter: Caçadores de Bruxas; Dragões de Éter: Corações de Neve; Dragões de Éter: Círculos de Chuva; Fios de Prata: Recosntruindo Sandman e Espíritos de Gelo.
  • Munhóz: A Fada; O Inverno das Fadas e Feérica.

Apesar de nem todas as obras terem sua parte “sombria”, acreditamos que os livros de Raphael Draccon e Carolina Munhóz valha muito a pena ler, principalmente no halloween, quando a magia corre solta ao lado do terror!

E mais um escritor para encerrar nossa seção de autores deste post! Ele possui livros impressionantes, sendo que cada obra varia o tema, nunca o repetindo até o momento. Agora, vos falo sobre o inteligente…

 

Nelson Magrini

nelson-magrini

As obras que vocês precisam ler desse escritor, são:

  • Obras: Anjo – A Face do Mal; Anjo – A Face do Mal II: Ceifadores; Relâmpagos de Sangue; Os Guardiões do Tempo
  • Contos: Em Nome da Fé, na antologia Anjos Rebeldes; Isabella, na antologia Amor Vampiro.

E esse escritor não para de atuar e escrever, portanto, para nossa felicidade, não deixaremos de ver, por um bom tempo, Nelson Magrini em eventos e nas prateleiras!

.

.

.

 

Agora, para finalizar este post aterrorizante, deixamos para vocês uma grande, porém de coração, lista de livros para ler no Dia das Bruxas ou quando desejarem!! (nem todos os livros são assustadores, muitos são para aqueles “fracos de coração”, mas que amam magia e uma ótima leitura!!)

 

Lista de livros para o Halloween

halloween_livros



FLIP

 

A famosa e idolatrada FLIP Feira Literária de Paraty – infelizmente terminou no último domingo, dia 07 de julho… Eu não pude ir, mas muitas pessoas que puderam ir até a charmosa cidade do Rio de Janeiro, disseram que a feira não decaiu em qualidade e tamanho, continua tão impressionante quanto antes!

Assim sendo, mais uma vez, a FLIP atraiu centenas e mais centenas de ávidos leitores e simpatizantes até Paraty, onde puderam se esbaldar em palestras, workshops, sessões de autógrafos e vendas de milhares de livros dos mais variados tamanhos, formas, gêneros e escritores!

De praxe, o portal G1 (ou melhor, a Globo) esteve presente para cobrir o evento e aproveitou para tirar algumas fotinhas do público. A ideia, apesar de não ser inovadora, foi bem bacana, pois as fotos mostram os frequentadores segurando os livros que compraram e/ou estavam lendo no momento. O que acabou dando um certo prestígio às obras e seus respectivos escritores. (um bom e singelo  reconhecimento na minha opinião)

E um dos livros que aparecem nas mãozinhas dos leitores dedicados é o Um Mundo Perfeito do escritor brasileiro Leonardo Brum! Um ótimo colega e excelente escritor! O livro ganhou vários prêmios, como o Prêmio Nacional Codex de Ouro 2011, devido à alta qualidade do enredo! (quem quiser conferir as fotos da FLIP, basta clicar AQUI)

Um Mundo Perfeito, para quem não sabe, foi lançado em julho de 2008 pela Editora Novo Século, Coleção Novos Talentos da Literatura Brasileira. E o seu autor, Leonardo Brum, já lançou o seu segundo título de sucesso, o celebre Terra Cruz! (confira a minha opinião sobre o livro AQUI)

E para complementar as boas novas deste post, a Novo Século, em comemoração ao encerramento da primeira tiragem da obra, está dando 40% de desconto na compra do livro pelo site da editora. Inclusive, o preço está mais barato do que no Submarino, cerca de R$17,90!! (para acessar a promoção, clique AQUI)

Mundo Perfeito - Capa Final

um-mundo-perfeitoSinopse do livro oferecida pela Novo Século:

Em Pedra-Luz, os moradores ansiavam encontrar uma jóia rara que acreditava-se estar escondida na ilha e que havia sido roubada dos piratas mercenários na virada do século XIX. Cercada de inúmeras lendas e mistérios, dizia-se que tal jóia era capaz de realizar os desejos mais secretos das pessoas.

Naquela fatídica terça-feira do ano de 1995, ao desembarcar as mercadorias para os comerciantes locais, o encarregado da Central Foods encontrou a ilha completamente deserta. E o que era mais intrigante: todos os pertences pessoais dos moradores haviam sido deixados para trás, como se todos eles tivessem tido uma pressa enorme e incondicional: ninguém fez as malas. Ninguém levou nada. Um carro ainda com o motor ligado, funcionando sozinho na beira da estrada. A comida queimando no fogão em uma das casas. A TV ligada que transmitia apenas uma enigmática tela azul. Para onde teriam ido os 207 moradores que faziam de Pedra-Luz a sua morada permanente?

Sua salvação dependia de uma força maior que parecia inexistir em suas vidas, acostumados há tantos anos ao conforto de seus mundos privados, e da descoberta de um segredo familiar guardado a sete chaves, envolto num temor ancestral pelo que poderia acontecer se fosse novamente revelado. Um mistério que remontava aos primórdios de Pedra-Luz. Um perigo arrebatador tão antigo quanto a própria alma dos homens. 

 

 


Terra Cruz

Autor: Leonardo Brum

.

.

.

Desculpem a demora… Esse livro eu li há semanaaaas, contudo, apenas agora tive tempo para montar uma resenha “a la Fabiane”. Mas, não pensem que a demora é consequência da qualidade do livro, pois, se os meus dias não estivessem tão agitados aqui na Itália, com total certeza, esse post já teria saído há tempos!!

Enfim… Sobre o que é Terra Cruz? Ou… Como é Terra Cruz?

Dá uma olhadinha no que o produtor de reportagem da TV Globo, Marcelo Movschowitz, escreveu para o prefácio do livro:

“Quando produzimos uma entrevista de Leonardo Brum para o Programa Mais Você, deparamo-nos com um jovem autor de muita garra e talento, colocando-se de forma espontânea diante das câmeras. Na época, Um Mundo Perfeito ainda estava em sua primeira edição, e logo veio a se consagrar um merecido sucesso com a vendagem rápida do livro e a sucessiva segunda edição comemorativa da Editora.

Desta vez, o autor nos prestigia com uma envolvente história de vampiros, aderindo aos padrões da narrativa que lembra clássicos como Bram Stroker e Anne Rice, mas, primordialmente, prima pelo toque impressionante de originalidade. O terror e a fantasia estão presentes, mas, fundamentalmente, é o suspense marcante que dita a história. Aos poucos, vamos nos aprofundando numa trama que se mostra cada vez mais intrigante, num texto ágil e que prende a atenção um capítulo após o outro. Ao final, uma sucessão de fatos com ritmo cenográfico traz à tona uma realidade ainda mais surpreendente. Uma encruzilhada em que os destinos se encontram e novos rumos serão definitivamente traçados.

Comece a ler o quanto antes o livro que tem em mãos. Você não conseguirá largá-lo até que a última linha traga a resposta para todo o mistério sobre a origem dos vampiros. E de tudo o que, afinal, se encontra à espreita.”

No mínimo intrigante, não?

Após ler esse prefácio muito bem escrito e depois devorar todo o enredo que Leonardo Brum nos oferece em uma bandeja de prata, regado a um liquido denso e vermelho, como eu poderia escrever uma crítica literária à altura?

Missão difícil a minha, não é mesmo?

De qualquer forma, vou tentar ao menos instigá-los a ler mais uma obra brasileira incrível!

O escritor – e vencedor do Prêmio Nacional Codex de Ouro 2011 – não regrediu no nível e com certeza não decepcionou em sua alucinante trama!

O livro não começa de forma tranquila e nem simples. Logo nas primeiras páginas, Leonardo Brum faz questão de nos arremessar de cabeça dentro de um mundo cheio de suspense e mistérios.

Que grupo é esse?

Quem eles estão procurando?

Por que Terra Cruz?

E num mudar de ambiente, de um prólogo para um começo de capítulo, os questionamentos apenas aumentam!

Onde eles estão?

Para onde vão?

O que vai acontecer?

E as perguntas vão se acumulando… As ações vão se intensificando…

Você vai devorando cada palavra! A vontade de descobrir o que virá em seguida lhe consome! Os olhos prendem-se ás palavras em busca de detalhes e informações! E a mente pode chegar a superaquecer, caso você tenha uma veia de detetive e goste de narrativas desse gênero literário.

E agora, Santiago?

E o Samuel?

E a Vanessa?

E a sua mãe, Santiago?

Como fica a cidade?

Quem realmente é aquele mendigo?

Mas, a pergunta que REALMENTE não quer calar é… De onde vieram os vampiros?

A resposta para isso vai deixá-lo de olhos esbugalhados. Algo totalmente único, criativo e surpreendente! Quem mais poderia pensar numa resposta tão especial, assustadora e fantástica (em todos os sentidos da palavra), além do nosso escritor brasileiro, Leonardo Brum?

Eu, particularmente, não perco o sono por vampiros, contudo… Os olhos custam a se fechar quando minha mente imaginativa fica presa em um tipo de ser em especial… Algo que me tira o sossego  apenas em imaginar aqueles olhos sobre mim! (e um outro autor brasileiro – o Nelson Magrini – sabe muito bem disso!)

Só tenho mais uma coisa para lhes dizer do livro… De fato, nessa trama há três maneiras de se acabar com um vampiro: a luz do fogo, a luz do dia e a luz do criador!

 

 

 

“Deus? Você acha que foi Deus quem Criou os vampiros?”



{novembro 16, 2011}   Figuras da Literatura Brasileira

Olá, a todos!!!

Como alguns já sabem, acabei por atrasar os posts da coluna “Figuras da Literatura Brasileira” e por causa disso, peço milhões de perdões!!

O cronograma ficou um tanto atrasado e espero que esse problema não os desanimem com relação ao meu blog e a essa coluna!

E, para quem é novo aqui… 

O Figuras da Literatura Brasileira é um post que virou coluna!

Toda terça-feira (salvo imprevistos) coloco uma entrevista com alguns escritores brasileiros, as quais se pautam em cima dos mais variados temas escolhidos pelo próprio escritor.

Podemos discutir desde ficção até problemas políticos, sendo que o intuito é ajudá-los a conhecer melhor essas figuras de nossa literatura!

E não se esqueçam: Manifestem-se à vontade!

Então… Vamos para entrevista dessa semana?

Leonardo Brum falando sobre o tema “Você acredita em ETs?”:

Leonardo Brum é mineiro de Belo Horizonte.

Tem 35 anos e reside atualmente no Rio de Janeiro.

É autor da conhecida obra “Um Mundo Perfeito”!

E nas horas vagas, vem dedicando-se à conclusão do seu segundo livro, uma história de vampiros envolvente e fora do comum.

Em suas obras ele explora as limitações humanas ante a situações incomuns e a coragem de superar os próprios medos e frustrações.

Tornou-se conhecido no meio literário, entre autores de diversos estados e fãs do gênero de suspense, através do seu livro de estréia, Um Mundo Perfeito.

O livro narra a história do desaparecimento dos 207 moradores de uma pequena ilha do litoral de Vitória chamada Pedra-Luz.

Em suma, a irrealidade que gera uma reflexão para o mundo cotidiano.

Entrevista:

1. Sempre foram comuns histórias sobre alienígenas vindo visitar, ou até mesmo invadir, a Terra. Lembrando que uma delas chegou, inclusive, a virar Lenda Urbana: “o ET de Varginha”! O que você acha delas?

Na minha opinião, os relatos mais importantes relacionados à casuística ufológica são o Caso Roswell (1947, Novo México, EUA), e o Caso Varginha (Varginha-MG, 1996).

Digo isso em razão da quantidade de depoimentos relevantes gravados e de documentos existentes sobre tais relatos.

O Caso Varginha até hoje reacende discussões entre céticos e ufólogos, mas, polêmicas à parte, o episódio deixou marcas indeléveis nas vidas de diversas pessoas.

Foi o mais bem documentado da Ufologia brasileira, existindo milhares de gravações de membros militares e civis que tiveram envolvimento com o fenômeno que atingiu a cidade mineira naquele ano fatídico. Pessoas morreram, como foi o caso do soldado Marco Eli Chereze, que teve contato direto com a criatura apreendida. Outras, como as jovens que avistaram a criatura, ficaram traumatizadas e tiveram suas vidas alteradas drasticamente após o acontecido.

Uma análise completa sobre o Caso pode ser obtida no Portal UFO de meu site, www.leonardobrum.com.br, resultado de minhas diversas pesquisas sobre o tema.

 

2. Ultimamente alguns seriados se tornaram famosos por causa do seu enredo com alienígenas. Você acredita que o sucesso deles acontece por que o mistério a cerca dos “ET’s” ainda intriga muita gente, ou porque os enredos e as produções são ótimos?

Hoje em dia tudo é muito espetaculoso no âmbito cenográfico. Milhares de efeitos visuais cativam os olhos vidrados dos expectadores, imersos a uma profusão tecnológica que inclui recursos como 3D, wide screen, imensas telas LCD, LED, Full HD. Muitas vezes os miraculosos efeitos visuais acontecem em volta de uma história ruim ou pouco interessante.

Há uma vasta popularização sobre o tema ufológico nas telas de cinema. Apesar de não serem, em sua maioria, abordagens de cunho científico, elas são úteis para uma maior conscientização sobre a questão.

Gosto muito de filme, claro, mas o mais importante para mim é a história.

Algumas pessoas costumam me dizer que preferem o aspecto visual a ler um livro. Acho isso preocupante. Um livro traz muito mais informações do que um filme. E fomenta muito mais nossas habilidades imaginativas. Um filme é apenas uma história pronta, não permite muita divagação.

 

3. O que você acha da literatura atual que envolve fatos alienígenas, incluindo revistas sobre o assunto? Você acha que, hoje em dia, as pessoas estão mais conscientes da realidade ufológica?

Embora muitas não detenham um caráter investigativo mais aprofundado, as histórias que envolvem a questão ufológica contribuem para uma maior popularização sobre o tema, e isso é importante, porque estimula nossa percepção sobre a existência de outras realidades possíveis.

A literatura envolvendo a casuística ufológica é mais vasta do que se pensa. Existem inúmeros relatos de época nas quais são dadas explicações paliativas para o fenômeno ufológico.

A Bíblia é o principal exemplo disso. Lá existem inúmeros relatos de avistamentos de “artefatos” voadores e anjos que chegavam posicionados em cima de nuvens.

Assim, por não haver uma melhor explicação na época, a temática ufológica ficou também “camuflada nas nuvens”. Até mesmo para que não fosse “desvirtuada” a temática religiosa.

A atribuição de causas ufológicas aos relatos folclóricos brasileiros também é tema de inúmeros estudos.

Segundo dados da renomada Revista UFO, estima-se que 80% de todas as lendas, mitos, crenças e estórias que povoam o folclore brasileiro tenham suas origens na manifestação de discos voadores.

É comum, por exemplo, moradores humildes das regiões rurais relatarem a aparição de entidades como a “Mãe-d’água” ou “Mãe do Ouro”, uma bola de fogo que voava sobre as serras.

O meu encantamento definitivo pelo tema ufológico aconteceu após a leitura do livro Projeto Majestic – A Nave Perdida, do autor norte-americano Whitley Strieber, em que relata os acontecimentos do famoso Caso Roswell.

Uma análise aprofundada sobre abduções pode ser encontrada nas obras de David Jacobs, um dos principais pesquisadores desse fenômeno em todo o mundo, tendo já realizado, de forma sistemática e seguindo o método científico, mais de 1.000 regressões hipnóticas em mais de 140 pessoas abduzidas. Sua obra mais importante foi A Vida Secreta (1998), onde ele traz, na íntegra, os relatos mais expressivos envolvendo abduções. Uma obra impressionante!

 

4. Como é escrever e discorrer sobre algo tão polêmico hoje em dia: a existência de alienígenas?

Além de estimular o debate sobre o tema, tal narrativa enriquece bastante o conteúdo de nossa Literatura Fantástica, pela multiplicidade de fenômenos associados à questão.

Meus livros sempre costumam trazer alguma abordagem sobre a Ufologia, pois considero o estudo de tais fenômenos importante e instigante, embora normalmente não seja o assunto principal de minha narrativa. Em Um Mundo Perfeito, por exemplo, Clarice, a professora, sofre um episódio de caso típico de abdução.

 

5. Você já ouviu falar da teoria do planeta Nibiru? Se sim, o que acha dela e de outras teorias similares, como por exemplo, o fato das pirâmides terem sido construídas por povos evoluídos e extraterrestres?

Muitas pessoas têm citado o planeta Nibiru quando o assunto é o Fim do Mundo em 2012.

Não acredito que nenhum planeta irá se chocar com a Terra em 2012. Sobre isso, entraremos no campo científico e, pelo que eu saiba, não existe nenhuma previsão da ciência de uma provável rota de colisão de algum astro celeste com a Terra.

Creio que o assunto “Fim do Mundo em 2012”, malgradas algumas previsões supostamente associadas aos Maias ou até mesmo a Nostradamus, certamente venderá muitos livros e revistas até que, enfim, chegaremos em 2013 e descobriremos que, afinal, tudo não passou de mera superstição ou modismo.

Por outro lado, as pirâmides e outras notáveis construções do povo egípcio ainda guardam muitos
segredos onde a própria ciência encontra dificuldades para explicar sua viabilização na prática.

Os avançados conhecimentos da época poderiam explicar como toneladas de pedras foram cortadas, erguidas em grandes alturas e encaixadas com perfeição e sem a utilização de cimento ou concreto?

Nesse caso, são bastante sugestivas as inúmeras investigações que têm sido feitas ao longo dos tempos sobre a possibilidade de interferência extraterrestre nessas construções.

Tendo a acreditar mais nessa última hipótese, embora estejamos tão aquém de conhecimentos para avaliar a questão. O mistério tem prevalecido por séculos e séculos sem muitos avanços significativos.

 

6. Você julga ser possível existir vida fora da Terra? E esse seres seriam capazes de se comunicar conosco e/ou interferir gritantemente na vida das pessoas?

Esse é um assunto que poderia, facilmente, resultar em inúmeras páginas de reflexões. Algumas coisas a gente “acredita” apenas por intuição.

A máxima reportada em todos os episódios de Arquivo X nos dá uma boa indicação do que pretendo expor: “A verdade está lá fora”, embora tenhamos pouco acesso a ela ainda nos dias de hoje. Ou seja, eles estão lá, indiferentes quanto à nossa própria opinião sobre a existência deles.

Antigamente, por muitos anos, eu costumava passar longas horas estudando sobre a casuística ufológica. Entretanto, tenho percebido que o tema pouco evoluiu, embora existam, hoje em dia, algumas inovações importantes, como a vinculação da Ufologia com fenômenos espíritas.

Esse é um campo vasto e importante, e que trará novas perspectivas. Apesar disso, ainda trago uma reflexão pouco otimista sobre o tema.

Pare para pensar: a gente vê, algumas vezes, as pequenas formiguinhas andando em fila pelo chão.

Você já pensou alguma vez em comunicar-se com elas?

Eu também não.

Por quê?

Por que, embora vivam em sociedade e sejam trabalhadoras árduas e responsáveis, elas são inferiores a nós.

Tal contato não traria nenhum benefício para nós.

Pois é. Estamos sendo periodicamente visitados por entidades muito mais evoluídas que nós. E creio que eles não têm o menor interesse em fazer contato conosco.

O objetivo deles é outro, quer seja aproveitar de nosso meio ambiente, realizar experiências invasivas em pessoas, hibridização de raças, ou qualquer outro motivo que sequer conhecemos. Isso tudo em detrimento de nossa própria existência.



{setembro 20, 2011}   Figuras da Literatura Brasileira

Olá, leitores!

Lembrando…

Aqui podemos discutir desde ficção até problemas políticos, sendo que o intuito é ajudá-los a conhecer melhor os escritores brasileiros!

E não se esqueçam: Manifestem-se à vontade!

Então… Vamos para entrevista dessa semana?

Leonardo Brum falando de Diamantes Azuis

Leonardo Brum é mineiro de Belo Horizonte, tem 35 anos e reside atualmente no Rio de Janeiro.

É autor de “Um Mundo Perfeito” e, nas horas vagas, vem dedicando-se à conclusão do seu segundo livro, uma história de vampiros envolvente e fora do comum.

Em suas obras ele explora as limitações humanas ante a situações incomuns e a coragem de superar os próprios medos e frustrações.

Em suma, a irrealidade que gera uma reflexão para o mundo cotidiano.


Entrevista:

1. No seu livro, “Um Mundo Perfeito”, em Pedra-Luz ansiava-se encontrar uma jóia rara, pois essa poderia realizar desejos. No mundo real, você saberia nos dizer quais são as lendas ao redor dos Diamantes Azuis? Ou quais os maiores motivos por ele despertar tanto desejo nos seres humanos em possuí-lo?

Os diamantes azuis estão entre os mais raros dentre todos os diamantes, e está, portanto, entre os mais valiosos. A razão de sua raridade está no fato de que ele possui traços de boro, o que dá a ele esta cor característica.

Em Um Mundo Perfeito, existia a lenda de que um diamante azul estaria enterrado em algum lugar na ilha, entesourado pelos piratas na virada do século passado.

Ninguém sabia dizer onde estaria esse diamante, ou se ele realmente existia. Mas veremos que a sua descoberta fez revelar a existência de anseios egoístas, amparados em inveja e ambição, trazendo às pessoas conseqüências terríveis. Ou seja, a maldição histórica do diamante também se faz presente entre os habitantes de Pedra-Luz.

Entre as lendas históricas acerca dos diamantes azuis, a mais surpreendente é a que relata a maldição do diamante Hope, com uma macabra série de coincidências que resultaram em 20 mortes até hoje a seus infelizes detentores, deixando atrás de si um rasto de sangue e morte.

Na Internet existem diversas versões a respeito do tema. Vou apresentar pra vocês um resumo dessa pesquisa que tenho feito nos últimos anos.

No ano de 1600, quando foi extraído na mina de Kollur em Golconda, índia, o Hope ainda não tinha esse nome. Era um diamante de impressionantes 112,1875 quilates. Foi roubado por um sacerdote hindu, que logo depois foi apanhado e torturado até a morte.

Em 1668, foi comprado pelo Rei Luís XIV, da França, que mandou lapidá-lo, resultando numa pedra de 67,125 quilates. Luis XIV morreu arruinado e odiado, ao mesmo tempo em que uma serie de catástrofes militares destroçaram o seu império.

O rei Luis XVI  e Maria Antonieta, que o herdaram, morreram mais tarde na guilhotina. Conta-se que um joalheiro francês, obcecado pela beleza da jóia, enlouqueceu e matou-se.

Um príncipe Russo, ofereceu-a a sua amante, mas depois a matou com um tiro. Algum tempo depois ele próprio teria sido vítima de assassinato. Roubado durante a Revolução Francesa, a jóia tornou a aparecer em Londres.

Em 1830 foi comprado por Henry Philip Hope, razão pela qual atualmente tem esse nome. Mas, toda a família morreu na pobreza. Já em1911, ajóia foi adquirida pelo magnata norte-americano Ned MClean. Nos 40 anos seguintes, o seu filho Vincent foi atropelado por um automóvel e McLean ficou financeiramente arruinado. Morreu num manicômio onde fora internado, e a sua filha faleceu em 1946, intoxicada por barbitúricos.

O diamante reapareceu na Europa em 1964, nas mãos de um contrabandista francês de nome Jean Batista, que com a sua venda obteve dinheiro suficiente para adquirir titulo e uma grande propriedade, porém o filho endividou-se tanto que Jean Batista teve que voltar á Índia para refazer a sua fortuna, onde encontrou uma morte trágica – foi despedaçado por uma matilha de cães vadios.

Somente o joalheiro americano Harry Winston, que adquiriu a pedra azul dos herdeiros da família McLean, escapou ao destino trágico. Ofereceu em1958 ajoia à Instituição Smithsonian em Washington, e lá se encontra até então.

Ainda nos dias de hoje, a produção de diamantes é controlada no mundo inteiro por alguns poucos fabricantes, o que contribui para a valorização cada vez maior da jóia e da imagem de riqueza e poder a ele atribuído ao longo dos anos.

2. Você precisou fazer alguma pesquisa a cerca dessas jóias raras antes de escrever o seu livro? Como foi?
Sim, eu criei em Um Mundo Perfeito um diamante poderoso e também traiçoeiro, mas, confesso que só depois de concluir o livro é que eu vim a saber a história do diamante Hope ou de outros grandes diamantes e suas proezas lendárias.

A partir daí é que eu comecei a estudá-los, tendo inclusive criado um Portal dos Diamantes no site, que está disponível a todos os leitores que quiserem conhecer as curiosidades sobre diamantes.

Lá podemos ver, por exemplo, que a palavra diamante vem do grego “adamas”, que significa “indomável”.

Vocês sabiam que o diamante é o mineral mais duro encontrado na natureza? Um diamante é uma estrutura maciça que, por causa da disposição tetraédrica de seus átomos, é tão duro que pode cortar até ferro. E, no entanto, é feito apenas de carbonos, por isso o chamo, no site, de “um arranjo espetacular de carbonos”. Para se ter uma idéia, o grafite também é feito apenas de carbono, e é um mineral extremamente maleável.

3. Você sabe como é o processo de valorização desse diamante? Qual você acredita que seria “o porquê e o como” de alguns serem mais valiosos do que os outros, mesmo quando comparados um diamante azul de outro?

Na avaliação de um diamante lapidado, além da cor (color, em Inglês), limpidez (clarity, em Inglês) e do peso em quilates (carat weight, em Inglês), também é analisada a igualdade de forma entre as facetas, dos ângulos entre as mesmas, da proporções entre as partes constituintes da gema e da qualidade do acabamento. Estes parâmetros são genericamente incluídos no termo lapidação (cut, em Inglês). Das iniciais em Inglês destas propriedades é formada a expressão “Os 4C da qualidade do diamante”, que denomina o tipo de avaliação mais utilizada atualmente no comércio de diamantes lapidados.

Lapidações que desviem das proporções ideais, com facetas da mesma família desiguais ou que apresentem marcas de lapidação e de polimento, perdem muito de seu valor. Quanto mais desviarem dos padrões, maior é a perda de valor.

O diamante “Amsterdan”, por exemplo, é um belo exemplo de jóia extremamente valiosa. Ele é inteiramente negro. A belíssima pedra negra tem um formato de uma pêra e possui 145 faces e pesa atualmente 33.74 quilates.

4. É complicado envolver uma jóia tão rara dentro do enredo de uma obra de literatura fantástica? E por quê?

Pelo contrário. O diamante azul é uma jóia rara, e, portanto, não está acessível à maioria das pessoas. Por isso, tal como o realismo fantástico nos proporciona, uma jóia especial como essa tem condição de criar em nós um encantamento imediato, pois percorre o imaginário sobre o que se poderia fazer com a posse de uma jóia tão rara.

Em princípio, poderíamos comprar qualquer coisa. Seríamos milionários… Mas, será que a posse de tal riqueza seria capaz de nos trazer realmente felicidade?

5. De onde veio o seu interesse por Diamantes Azuis? E de onde surgiu a ideia de colocá-los dentro de um livro? Aliás, por que Diamantes Azuis e não qualquer outro tipo de jóia?

A minha intenção era tratar sobre a questão dos desejos, e, mais particularmente, de desejos realizados. Mas, eu não queria voltar a velhos clichês como gênios e de lâmpadas mágicas.

Como a história se passa numa ilha, pensei em vincular a história de piratas mercenários que pilhavam joias de navios na virada do século passado. A escolha de um diamante e, particularmente o diamante azul, por ser mais raro que os outros diamantes, veio como uma conseqüência natural das coisas. Sua posse é o símbolo maior da pujança e do consumismo capitalista, a crença de que a propriedade traz o poder.

Nossos desejos são indomáveis como o diamante, mas, muitas vezes nos perdemos em ambições egoístas e caprichos volúveis, e acabamos pagando um preço pelas escolhas erradas que fazemos em nossa vida.

6. Poderia nos contar alguma história envolvendo diamantes azuis, ou qualquer outra jóia rara, com a qual se deparou durante a sua pesquisa e achou a mais interessante?

Uma das coisas que mais me intrigaram nas minhas pesquisas foi o fato de que a valorização do diamante vem de uma antiga e bem-sucedida campanha da empresa DeBeers, associada à limitação proposital da produção para fixar o preço da jóia e tornar o diamante uma jóia rara.

A De Beers é uma holding que detém a maior participação na produção de diamantes a nível global. Eles ainda detém a participação mais relevante nas principais minas como as da África do Sul, terrenos onde disputas sanguinárias foram travadas pela propriedade das jóias encontradas (Para mais detalhes sobre o assunto, consultar a seção “Diamantes de Sangue” do site www.leonardobrum.com.br).

Há muitos anos, a empresa idealizou uma campanha de que o “diamante é para sempre” (Diamonds are forever), ou seja, um diamante era uma forma de conservar sua riqueza para a vida inteira, e até mesmo para seus herdeiros.

Outras campanhas da mesma empresa incentivaram a consolidação do anel de diamante como anel de noivado, e, a partir disso tudo, a DeBeers criou um império vasto que até hoje controla a produção de diamantes no mundo inteiro. Grande parte dessa história pode ser conferida num livro intitulado The Diamond Invention, de Edward Jay Epstein, ainda sem tradução para o português.

Gostaria de parabenizar a você, Fabiane, pela excelente iniciativa de veicular uma reportagem sobre um assunto tão interessante e curioso. Convido os leitores a conhecer o site do livro Um Mundo Perfeito, cujo endereço é www.leonardobrum.com.br, onde se encontra o Portal dos Diamantes, um relatório sobre as pesquisas efetuadas por mim sobre esse fascinante mundo dos diamantes.

Um cordial abraço do autor

Leonardo Brum.



et cetera
Amor literário

Resenhas de Livros

Devaneios da Lua

Sobre tudo e ao mesmo tempo nada

Crônicas da Gaveta

Relatos amadores por @Cardisplicente

Sara M. Adelino

Tradutora. Revisora. Redatora.

WILDsound Festival

Weekly Film Festival in Toronto & Los Angeles. Weekly screenplay & story readings performed by professional actors.

Destino Feliz

Seu Blog de Viagens, Roteiros e Experiências

dmaimalopes

A great WordPress.com site

delenaalways

A fine WordPress.com site

evilking.wordpress.com/

Comic Book and related work by Danilo Beyruth

ibooksney

EM ANDAMENTO

My Broken Throat

Até que o medo se desfaça... Um engano do destino

nicoleravinos

"Um dia sem sorrir é um dia desperdiçado"

Action Nerds

Bonecos, tirinhas e nerdices. Aqui você encontra tudo isso!

%d blogueiros gostam disto: