World Fabi Books











{maio 28, 2013}   Devaneios do dia!

Hoje, o  amanhecer foi chuvoso, mantendo o exato padrão do dia (e noite) anterior!

E com esse clima frio, regado por uma chuva periódica, quase constante, muitos acabam se entregando à preguiça, ao sono, ao cansaço, à melancolia, à nostalgia… Enfim, os sentimentos que costumam surgir são parecidos e diversos, quase que coletivos.

No caminho para o trabalho, fiquei a observar a chuva molhar a estrada, bater no vidro do carro e criar pequenos riachos pelos acostamentos… Fiquei divagando, meditando, pensando no sentido da vida e tudo o mais.

Prendi-me ao sentimento que dias assim despertam nas pessoas e deixei minha mente viajar, até que…

chuva-que-molha-a-terra

Eu: Pai, eu estava pensando… Chuva e choro em italiano são palavras bem parecidas.

Meu pai: Ah é? E como é em italiano?

Eu: Pioggia e Pianto, sendo que o verbo chorar é  Piangere... E chover é Piovere. Olha só… Pioggia, Piangere, Piovere, Pianto…Usando verbos e substantivos fica ainda mais parecido!

Meu pai: Interessante…

Eu: Mas… – parei para pensar novamente. – Se formos analisar, em português as palavras também são parecidas né?

Meu pai: São parecidas, mesmo.

Eu: Chuva, choro, chorar, chover…

Meu pai: É tudo bem parecido mesmo.

Eu: Em espanhol também é parecido! Chuva é Lluvia, choro é Lloro, chover é Llover e chorar é Llorar

Meu pai: Em espanhol parece ser tudo mais parecido ainda.

Eu: Tem o francês também. Choro, se não me engano, é Pleurs… Chorar é Pleurer… Hm… Chuva é Pluie e, pelo o que lembro, chover é Pleuvoir… Ou é chuveiro, não lembro direito. Hehehe…

Meu pai: De qualquer jeito, ficou até mais sofisticado! E em inglês?

Eu: Então… Em inglês não é parecido. Chuva, Rain, chover, to Rain, choro, Cry, chorar, to Cry… Mudaria um pouco se colocarmos no gerúndio, que chovendo fica Raining e chorando fica Crying… Rain e Cry não são parecidos.

Meu pai: Que sem graça…

Eu: Pois é…

EHKL7hKsSegKSIjUBlrD

Fiquei refletindo sobre isso.

Quando as palavras soam parecidas, parece que transformamos em música a união das mesmas. Damos beleza à sonoridade e até oferecemos margem à poesia e ao nosso “eu lírico”.

Afinal…

O choro é como uma chuva de lágrimas vinda de nossa alma.

A chuva é como o choro divino vindo dos céus.

Chorar é a ação de nossos sentimentos, os quais chovem sobre nós…

Chover  é a ação dos deuses, que choram pela humanidade…

Viram só como fiquei poética? Hehehe…

Dias assim podem transformar devaneios em poesia! Não é mágico?

ANGUSTIA



et cetera
Devaneios da Lua

Sobre tudo e ao mesmo tempo nada

Crônicas da Gaveta

Relatos amadores por @Cardisplicente

Sara M. Adelino

Tradutora. Revisora. Redatora.

WILDsound Festival

Weekly Film Festival in Toronto & Los Angeles. Weekly screenplay & story readings performed by professional actors.

Destino Feliz

Seu Blog de Viagens, Roteiros e Experiências

dmaimalopes

A great WordPress.com site

delenaalways

A fine WordPress.com site

evilking.wordpress.com/

Comic Book and related work by Danilo Beyruth

ibooksney

EM ANDAMENTO

My Broken Throat

Até que o medo se desfaça... Um engano do destino

nicoleravinos

"Um dia sem sorrir é um dia desperdiçado"

Action Nerds

Bonecos, tirinhas e nerdices. Aqui você encontra tudo isso!

Baú de Histórias

Em construção!

%d blogueiros gostam disto: