World Fabi Books











eu-vídeo

Um vídeo onde eu, Fabi, resenho brevemente oito livros que li nestes últimos dias.

Aqui embaixo vou deixar o nome de cada obra, bem como os autores e as editoras responsáveis por cada uma.

Espero que gostem e desculpem a péssima qualidade, mas ainda estou usando uma câmera ruim… =/

World Fabi Books apresenta:

Vídeo-Resenha da Fabiane Zambelli de Pontes!

 

 

 

Livros Discutidos:

  • Medo (quinto livro da série Gone, do escritor Michael Grant, pela Editora Record – selo Galera Record);
  • Lua de Larvas (da autora Sally Gardner, pela Editora Martins Fontes);
  • O Reino das Vozes que Não se Calam (das autoras Carolina Munhóz e Sophia Abrahão, pela Editora Rocco – selo Fantástica);
  • Flores Mortais (da autora Giulia Moon, com participação de Kizzy Ysatis, pela Editora Giz);
  • Sombra de um Anjo (da autora Ana Beatriz Brandão, pela Editora Novo Século – selo Novos Talentos da Literatura Brasileira);
  • Cemitérios de Dragões (primeiro livro da saga Legado Ranger, do autor Raphael Draccon, pela Editora Rocco – selo Fantástica);
  • Centelha (segundo livro da série Brilho, da autora Amy Kathleen Ryan, pela Editora Geração – selo Geração Jovem);
  • Coroa da Meia-Noite (segundo livro da série O Trono de Vidro, da autora Sarah J. Maas, pela Editora Record – selo Galera Record).

 

DSC04246



{maio 27, 2012}   Texto “rápido”

Olá, leitores!

Como vocês estão?

Eu estou me sentindo particularmente diferente hoje, se para o lado bom ou ruim, isso ainda é um mistério até para mim!

Mas, deixemos isso de lado, pois essa é uma informação irrelevante, apenas para começar com uma “conversa de elevador”.

Esse post é dedicado às aulas de Jornalismo Literário que estou frequentando atualmente. É um curso de extensão, ministrado pelo adorado professor Fabiano Ormaneze.

Na última aula que tivemos, o professor nos passou um curta-metragem chamado “10 centavos” (http://www.portacurtas.org.br/beta/filme/?name=10_centavos) e pediu para escrevermos algo do vídeo. Poderia ser um texto perfil de algum dos personagens, uma narrativa de viagem, qualquer estilo! Podíamos falar do vídeo todo, de uma cena em particular, de uma única pessoa, ou seja… A nossa criatividade era o limite!

Eu queria escrever mais… Elaborar mais… Contudo, como sou enrolada até para escrever, não tive tempo.

De qualquer forma, vou colocar aqui o meu texto bruto! Apenas, para ser avaliado. E já informo, ainda pretendo melhorá-lo e lapidar!

 

Pela rua estreita subia um único garoto, cujo destino incerto se tornara certo ao topo da ladeira.

A figura juvenil era o movimento em um cenário de paralelepípedos gastos e de carros estáticos. O som do bondinho se sobrepunha ao burburinho das contáveis personagens da estação. A presença oculta de um fiscal quase impediu a passagem da criança. Quase. Se não fosse pelos centavos do funcionários, moedas tão ocultas quanto o tal fiscal.

O percurso é rápido e direto, sem direito à paradas turísticas e à água de coco fresca. Não havia flash algum e ninguém posando, apenas um único garoto observando aquele mundo que aparentemente conhecia bem. O único passageiro ainda não tinha pressa, mas os cabos e o motor sim.

Um cenário longo e fino se compõem novamente. Poderia ser a mesma rua, se não fosse pela curva e pelas três pessoas aglomeradas a uma porta, começando com os afazeres diários. As casas amontoadas ofereciam cor e nenhuma visão de horizonte. O colorido se tornava opaco a medida que o dia ia passando.

A pressa finalmente chegou em forma de sustento e se agravou com a fome. O lucro é pouco, mesmo com tanto carros estacionados. Há mais máquinas populares do que pessoas. E foram as flores, mais coloridas e frescas do que as paredes históricas e poeirentas, que o ajudaram com a esperança de um almoço. No entanto, é com o rico empréstimo de dez centavos, algo tão incomum num mundo de notas e cartões, que o garoto realmente consegue colocar a comida no estômago. Macarrão, frango… Ali não há acarajé e nem tapioca para esse tipo de estranho, ele não é o turista.

E de centavo em centavo o céu de fios se torna escuro. As grades nas janelas e portas se ficam obvias e as ruas se tornam pardas. A velocidade e a cidade baiana se torna obscura, a única pressa está em levar o pão antes que o último trem parta, levando consigo suas luzes.

O girassol sobre a mesa é o lembrete do sol que outrora fora motivo pelas roupas leves, opção para uns e vestuário obrigatório para outros. As flores, mais uma vez, são as cores mais fortes e puras dentro do ambiente.

Uma parede foi visivelmente retirada para dar mais espaço ao, então, cômodo “quarto-cozinha”. E o pão das moedas se torna o sustento. O silêncio da merecida noite de sono do infante se contrasta com a vida noturna de Salvador.

 

E quem estiver com preguiça para acessar o site, pode conferir o curta por aqui mesmo.

 

Muito obrigada a todos por lerem o texto e um “OBRIGADAAAA” especial para a minha amiga e marida Bia, quem foi a minha companhia de almoço e desabafo após o curso!

 



Em março, três fabulosas estudantes do ensino médio me convidaram para participar de um mini-documentário em homenagem ao Dia Internacional das Mulheres.

Nem preciso dizer o quanto fiquei lisonjeada e feliz pelo convite!

O vídeo foi muito bem editado pelo conhecido programa Movie Maker e julguei ter ficado muito bom!

Fora as entrevistas que revelam um pouco do perfil de algumas mulheres, suas aspirações, sonhos, concepções… São vidas femininas que no final, se unem em um único fato maravilhoso: SER MULHER!! Independente dos altos e baixos, das idades, dos caminhos, mães, filhas, netas, esposas, namoradas, noivas, avós… Todas são mulheres de sucesso, seja no âmbito pessoal, familiar e/ou profissional!

Assistam e apreciem o testemunho dessas pérolas do universo feminino:

 

 

Larissa Knupp, Thaynara Kethlyn e Natália Marques… Parabéns pelo ótimo trabalho!!



Bandas do momento!

(as quais não saem da minha cabeça hoje!)

.

.

.

PATO FU

.

.

.

Ando Meio Desligado

Ando meio desligado
Eu nem sinto
Meus pés no chão
Olho, e não vejo nada
Eu só penso
Se você me quer…Eu nem vejo a hora
De lhe dizer
Aquilo tudo
Que eu decorei
E depois do beijo
Que eu já sonhei
Você vai sentir
Mas por favor
Não me leve a mal
Eu só quero
Que você me queira
Não me leve a mal
Não leve a mal…Ando meio desligado
Eu nem sinto
Meus pés no chão
Olho, e não vejo nada
Eu só penso
Se você me quer…Eu nem vejo a hora
De lhe dizer
Aquilo tudo
Que eu decorei
E depois do beijo
Que eu já sonhei
Você vai sentir
Mas por favor
Não me leve a mal
Eu só quero
Que você me queira
Não me leve a mal
Não leve a mal…Eu só quero
Que você me queira…Não me leve a mal
Não leve a mal
Não me leve a mal
Não leve a mal…

.
.
.
Fico Assim Sem Você
(nessa quem canta: Adriana Calcanhoto /
mas o Pato Fu também já contou essa)
(Compositores: Abdullah / Cacá Moraes)
Avião sem asa,
Fogueira sem brasa,
Sou eu assim, sem você
Futebol sem bola,
Piu-piu sem Frajola,
Sou eu assim, sem você…Porque é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil auto-falantes
Vão poder falar por mim…Amor sem beijinho,
Buchecha sem Claudinho,
Sou eu assim sem você
Circo sem palhaço,
Namoro sem abraço,
Sou eu assim sem você…Tô louco prá te ver chegar
Tô louco prá te ter nas mãos
Deitar no teu abraço
Retomar o pedaço
Que falta no meu coração…Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver,
Mas o relógio tá de mal comigoPor que? Por que?Neném sem chupeta,
Romeu sem Julieta,
Sou eu assim, sem você
Carro sem estrada,
Queijo sem goiabada,
Sou eu assim, sem você…Você…Porque é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil auto-falantes
Vão poder falar por mim…Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas prá poder te ver,
Mas o relógio tá de mal comigo…
.
.
.

Tribalistas

.
.
.
Velha Infância
Você é assim
Um sonho pra mim
E quando eu não te vejo
Eu penso em você
Desde o amanhecer
Até quando eu me deito…Eu gosto de você
E gosto de ficar com você
Meu riso é tão feliz contigo
O meu melhor amigo
É o meu amor…E a gente canta
E a gente dança
E a gente não se cansa
De ser criança
A gente brinca
Na nossa velha infância…Seus olhos meu clarão
Me guiam dentro da escuridão
Seus pés me abrem o caminho
Eu sigo e nunca me sinto só…Você é assim
Um sonho pra mim
Quero te encher de beijos
Eu penso em você
Desde o amanhecer
Até quando eu me deito…Eu gosto de você
E gosto de ficar com você
Meu riso é tão feliz contigo
O meu melhor amigo
É o meu amor…E a gente canta
E a gente dança
E a gente não se cansa
De ser criança
A gente brinca
Na nossa velha infância…Seus olhos meu clarão
Me guiam dentro da escuridão
Seus pés me abrem o caminho
Eu sigo e nunca me sinto só…Você é assim
Um sonho pra mim
Você é assim…
Você é assim…
Você é assim…-“Você é assim
Um sonho pra mim
E quando eu não te vejo
Penso em você
Desde o amanhecer
Até quando me deito
Eu gosto de você
Eu gosto de ficar com você
Meu riso é tão feliz contigo
O meu melhor amigo
É o meu amor”
.
.
.
Já Sei Namorar
Já sei namorar
Já sei beijar de língua
Agora só me resta sonhar
Já sei onde ir
Já sei onde ficar
Agora só me falta sairNão tenho paciência pra televisão
Eu não sou audiência para a solidão
Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo me quer bem
Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo é meu tambémJá sei namorar
Já sei chutar a bola
Agora só me falta ganhar
Não tenho juízo
Se você quer a vida em jogo
Eu quero é ser felizNão tenho paciência pra televisão
Eu não sou audiência para a solidão
Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo me quer bem
Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo é meu tambémTô te querendo
Como ninguém
Tô te querendo
Como Deus quiser
Tô te querendo
Como eu te quero
Tô te querendo
Como se quer
(2x)


{novembro 21, 2011}   Reserve 5minutos e assista!

Eu recebi esse vídeo por e-mail do João Lambert.

Eu simplesmente amei o vídeo e achei que vale a pena transmití-lo aos leitores do blog!

Realmente vale a pena reservar 5minutos de sua vida corrida e assistir a esse vídeo que mostra uma vida em comunidade totalmente diferente da nossa!

Deleite-se:



{outubro 24, 2011}   Eric Speed Maniac

Eu simplesmente amei o video!

 

Muito engraçadinho e beeeeeeem feito!!

 

Saca só:

 

 

She’s a maniac… Maniac on the floor!



Esqueçam tooooooodooooooos os veículos caindo aos pedaços que você já viu.

Esse é surpreendente!

 

Não é de fazer o queixo cair e os olhos arregalarem?

Huahuahuahuahauahuahua…

 



{setembro 23, 2011}   Guerra de Pombos!

Ameeeeiiii a ideia!!

E chorei de rir também!!

E eles se aperfeiçoaram!! huahauahauaha…

 

Pois é…

Pombos… Pombos… Pombos…



{setembro 23, 2011}   Eu andando por aí!

Me descobri surgindo na internet mais uma vez! hauahauahau

 

 

E não! Não faço parte de partido algum! Sou apartidária, povo!

 

Beijos



{agosto 23, 2011}   Chiuaua Dramático

Huahauahuahauahau… Tadinho do dog!!!

Eu vi esse vídeo enquanto vagava pelo blog do “Não Intendo” (muito bom e recomendadíssimo por sinal!).

Por sinal, existem mais animais dramáticos pela internet, olha só:

Acho que vou treinar o meu olhar dramático também…

Tã, tã, TÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃ!!! 



et cetera
Amor literário

Resenhas de Livros

Devaneios da Lua

Sobre tudo e ao mesmo tempo nada

Crônicas da Gaveta

Relatos amadores por @Cardisplicente

Sara M. Adelino

Tradutora. Revisora. Redatora.

WILDsound Festival

Weekly Film Festival in Toronto & Los Angeles. Weekly screenplay & story readings performed by professional actors.

Destino Feliz

Seu Blog de Viagens, Roteiros e Experiências

dmaimalopes

A great WordPress.com site

delenaalways

A fine WordPress.com site

evilking.wordpress.com/

Comic Book and related work by Danilo Beyruth

ibooksney

EM ANDAMENTO

My Broken Throat

Até que o medo se desfaça... Um engano do destino

nicoleravinos

"Um dia sem sorrir é um dia desperdiçado"

Action Nerds

Bonecos, tirinhas e nerdices. Aqui você encontra tudo isso!

%d blogueiros gostam disto: